A escola e seu papel no desenvolvimento da socialização da criança

Do ponto de vista do aluno é importante ressaltar que este é um sujeito ativo. Discutir o desenvolvimento educacional na perspectiva piagetiana, nos possibilita uma maior compreensão dos processos de desenvolvimento e aprendizagem dos alunos.

Assim, cabe a educação escolar possibilitar à criança uma participação cada vez maior oferecendo-lhes sistematicamente oportunidades de convivência social. Em situações escolares, é o aluno que escolhe, elimina, recorta, ajusta, estrutura, organiza e reorganiza os dados e os conteúdos que pode assimilar.

Com relação ao ensino e aprendizagem os processos são construídos internamente por cada criança na convivência dela com outras crianças e com o professor. Ocorre, também, sua primeira aprendizagem no mundo social, nesse momento a criança está disposta a aceitar que na escola ela não seja uma privilegiada como no grupo familiar, demonstrando possibilidades de adaptação social.

Nesse momento ela encontra-se quase pronta para cumprir o que dela se solicitar, deixa os brinquedos reservados para a hora do recreio e volta os interesses para o saber e o aprender.

O educador que deseja desempenhar verdadeiramente o seu papel, deve proporcionar condições de desenvolvimento dos alunos, com as relações em sala de aula, evitando antecipar julgamentos, procurando ser receptivo, fazendo-se compreender tanto no conteúdo exposto quanto na pessoa em si, procurando aproximar do aluno, vendo as coisas como ele vê, com a finalidade de ficar bem próximo dele, considerando e compreendendo o processo educativo como um exercício construtivo e criativo onde o aprendizado é recíproco.

Por isso é necessário que o professor conheça as fases do desenvolvimento infantil em diferentes aspectos, pois neste sentido, educar uma criança não é prepará-la simplesmente à vida, mas torná-la apta para um mundo em que vive agora e que virá depois como consequência das transformações pessoais e as mudanças do mundo globalizado.

É preciso possibilitar à criança condições para aprender a agir no mundo em que vive hoje e o que o espera amanhã. Neste sentido, o professor não pode desvalorizar o saber que o aluno traz consigo e sim deve recorrer a ele tornando-o, ponto de partida, pois é importante embasamento para ajudá-lo a ir do meio em que vive até o mundo que irá fazer parte do seu desejo.

Percebe-se que a relação família-escola no processo de socialização da criança é muito importante, pois o comportamento social é adquirido pela criança na base do crescimento e na interação dela com o outro. Por isso, é importante os pais, propiciarem desde muito cedo o objeto do conhecimento para seus filhos, como papel, lápis colorido, revistas… Bem como contar estórias, instigando a imaginação e desenvolvendo nas crianças conhecimento prévio, que com certeza terá importância para a criança na formação e construção de seu conhecimento nos primeiros anos de escolaridade que servirão de base à construção de um pensamento critico e reflexivo. Por que “certas coisas são para sempre, como as conquistas também o são”.