Levar o cão ao veterinário é um problema? Essas dicas simples vão salvar sua vida

Veja qual é o tempo certo para apresentar os mais diversos estímulos ao seu animalzinho


Cães podem ter baixa sociabilidade se não receberem os estímulos certos | Foto: Reprodução

Cães podem ter baixa sociabilidade se não receberem os estímulos certos | Foto: Reprodução

Nosso filhotinho está crescendo! E como é gostoso poder acompanhar o seu desenvolvimento. Eles crescem rápido e estão prontos para descobrir o mundo, além da ninhada e da família humana. São curiosos e estão preparados para explorar novos ambientes, conhecer pessoas e animais, e vivenciar novas experiências.

O período entre o 20º e o 90º dia de vida do animal é o melhor momento para a sociabilização, ou seja, é o tempo certo para apresentar os mais diversos estímulos ao filhotinho, sobretudo, aqueles com os quais o filhote terá contato maior ao longo da vida.

Nesta fase, devido à ausência de traumas, a curiosidade do filhote supera o medo do desconhecido e permite que este se aventure. É importante, neste período, apresentar ao pet objetos, pessoas e situações inusitadas.

Dentre os estímulos que farão parte da vida de um filhote, e que costumam passar despercebidos pelos tutores nesta fase de sociabilização, podemos citar a coleira, a guia, a caixa de transporte, automóveis e a máquina de tosa e secadora, para aqueles que frequentarão pet shops. A apresentação destes e de quaisquer outros objetos deve ser feita de forma gradual.

RG para cachorro

Uso da coleira também deve ser introduzido aos poucos | Foto: Reprodução

Coleira

Apresente primeiramente a coleira e a guia sem vesti-la de imediato. Aos poucos, coloque-as em cima do filhotinho e passe a vestir e tirar. Repita várias vezes até que o cão se sinta confortável e confiante e aceite o uso dos acessórios naturalmente.

A caixa de transporte e o carro devem ser apresentados também de forma muito tranquila. Ambos devem significar para o filhote um local confortável e seguro.

Mantenha a caixa de transporte aberta e coloque um paninho com o cheirinho de vocês, petiscos e brinquedos para que o cachorrinho tenha interesse em descobrir este novo refúgio.

Aguarde a iniciativa do cão e jamais force a entrada e o confinamento. Com o avanço do exercício, aos poucos, vamos fechar e abrir a caixa repetidamente, e gradativamente vamos aumentando o tempo do cão dentro da caixa até que ele não se incomode que a porta permaneça fechada.

Carro

A apresentação do carro deve ser feita da mesma forma: com o carro desligado entre com o seu filhotinho e ofereça petiscos e brinquedos para que seja formada uma associação positiva com o local.

Máquinas que produzem ruídos altos e que podem assustar o cãozinho devem ser apresentadas primeiramente à distância para amenizar o barulho alto. Ligue os equipamentos em um cômodo afastado do filhote e, conforme ele se sentir confortável, vamos aproximando gradativamente até que o filhotinho esteja totalmente familiarizado com o volume do barulho.

Para aqueles filhotes que conviverão com outros animais é importante que ele tenha contato com os mais diversos, porém, para tanto, devemos garantir que o ciclo de vacinas esteja completo. Antes disso, uma alternativa é convidar amigos que tenham cães tranquilos, saudáveis e vacinados para conhecer o pequeno em casa.

Crianças

Para filhotes que conviverão com crianças é importante que esta interação seja tranquila e confortável para ambos. Sempre oriente as crianças a tratar com respeito e carinho os filhotes, evitando os apertos e puxões típicos que causam tanto desconforto.

A apresentação de todo e qualquer estímulo deve ser feita de forma gradativa e positiva. É importante que associações positivas sejam formadas neste momento para evitar possíveis e irreversíveis traumas.

Promover uma sociabilização de qualidade é necessária e fundamental para ter um cão equilibrado. Dedique-se a esta fase. Planeje, incentive, dê suporte e respeite sempre o limite de conforto do seu filhote. Evite forçá-lo a interagir caso demonstre algum desconforto. Caso isto aconteça, o ideal é diminuir o estímulo e tentar novamente. Estes cuidados evitarão possíveis problemas comportamentais futuros.

Boa sociabilização!!

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter