5 motivos por que Vikings é melhor que Game of Thrones

Lagertha ou Daenerys? A resposta é FÁCIL

5 motivos por que Vikings é melhor que Game of Thrones | Foto: Reprodução

5 motivos por que Vikings é melhor que Game of Thrones | Foto: Reprodução

Com o objetivo de polemizar com os fãs da série mais badalada mundialmente da atualidade (e que este colunista abandou em respeito aos livros que tanto gosta), seguem 5 motivos por que Vikings é melhor que Game of Thrones (GOT).

1 Não há spoilers sobre livros de história

Se você vive preocupado com a possibilidade de que um comentário nas redes sociais ou mesmo no elevador do prédio atrapalhe a sua experiência ao assistir GOT, pode ficar tranquilo em relação a Vikings.

Claro, uma ou outra morte impactante pode, com certeza, tornar-se um spoiler perigoso. Mas Vikings tem a vantagem de ser baseada na história real dos povos nórdicos da Escandinávia medieval e em toda a sua mitologia.

Dessa maneira, fica difícil pintar um spoiler sobre a invasão da França ou da Inglaterra há mais de mil anos. Principalmente se levarmos em conta os principais manuais de etiqueta na internet: qualquer coisa deixa de ser spoiler depois de cinco anos. Concorda?

LEIA MAIS: 10 seriados que retornam e 3 novas séries de 2018

Menos personagens

Apesar de também ter cenários épicos, batalhas colossais e tramas que percorrem milhares de quilômetros, Vikings não se perde em uma miríade de personagens de cujos nomes e características poucos conseguem se lembrar.

A história mais enxuta e focada em um grupo reduzido de protagonistas, a série acaba se tornando mais apropriada para o formato televisivo.

Veja bem: para a TV. Porque as Crônicas de Gelo e Fogo são uma saga fenomenal de aprofundamento na psiquê de seus personagens (incluindo os vilões).

Convenhamos, o desafio de traduzir 5 mil páginas para algumas dezenas de horas de televisão é muito ingrato.

Shield Maidens

De acordo com o folclore escandinavo, uma shield maiden (ou escudeira) era uma mulher que escolhia a vida da guerra.

A presença dessas personagens históricas foi comprovada em escavações de vários locais onde ocorreram batalhas históricas na Idade Média.

E essa realidade é bem retratada em Vikings, cuja trama é permeada de mulheres fortes, atuantes e sobretudo relevantes para o desenvolvimento da história.

Claro que GOT, pela sua proposta de alegorizar o medievo dos reinos europeus herdeiros do Império Romano, é apenas fiel ao seu material de origem. Mas que é bom ver guerreiras fantásticas e não ficar discutindo se elas são feias ou masculinizadas, ah, é, sim.

4 Lagertha

Katheryn Winnick é uma atriz canadense que, acredite se puder, tem 40 anos de idade.

Em Vikings, ela dá vida a Lagertha, a escudeira que travou ao lado de Ragnar Lothbrok suas primeiras batalhas e depois decidiu divorciar-se do herói.

Ela é só um dos exemplos de como a série tem a fantástica capacidade de desenvolvimento dos seus personagens. Quando pensávamos “e agora, como vai ser depois que esse casal incrível se separar?”, rapidamente já tínhamos a resposta.

Lagertha provou ser uma mulher independente, capaz de conquistar suas próprias vitórias e, mais do que isso, surpreender os telespectadores temporada após temporada.

LEIA MAIS: Isso é muito Black Mirror! Menos a quarta temporada

5 Tem na Netflix

Como se todos os motivos supracitados não bastassem para convencer qualquer um de que Vikings é melhor que Game of Thrones, os quatro primeiros anos da saga de Lagertha, Ragnar, Floki, Rollo e Bjorn estão disponíveis na Netflix!

Já o último episódio da quinta temporada de Vikings vai ao ar na próxima quarta-feira, 24. E, meus amigos, esse finale promete!

* A coluna é publicada semanalmente às quintas-feiras *

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter