As três razões para o afastamento de Léo Gamalho do Goiás

Artilheiro da equipe devido a um excelente início de temporada em 2017, Gamalho não jogará mais com a camisa esmeraldina

'Léo Gamalho não joga mais pelo Goiás em 2017 | Foto: Rosiron Alves/Goiás EC

Léo Gamalho não joga mais pelo Goiás em 2017 | Foto: Rosiron Alves/Goiás EC

Após mais uma derrota na Série B do Brasileirão, a diretoria do Goiás anunciou uma mexida drástica no elenco do time. Sete atletas foram afastados e não fazem mais parte da equipe principal.

A maioria deles é composta de jogadores que não renderam no Goiás: o goleiro Márcio, os laterais Felipe Saturnino, Hélder e Paulinho, além dos meias Jean Carlos e Murilo. Um nome, porém, chamou a atenção: o centroavante Léo Gamalho.

Artilheiro da equipe devido a um excelente início de temporada em 2017, Gamalho não jogará mais com a camisa esmeraldina. Ele e o restante dos afastados, treinarão separados e não entrarão em campo até que seus contratos cheguem ao fim ou quando forem negociados com outras agremiações. Mas por que Gamalho, com 13 gols no ano, está na mesma lista que o veterano Márcio e a jovem promessa que não aconteceu Felipe Saturnino?

LEIA MAIS: Atlético-GO anuncia volta de Romerito

1 Contusão

Um dos motivos que explicam a queda de rendimento do atacante foi uma contusão sofrida ainda em março. Depois de fraturar um dedo do pé direito logo no início do Brasileiro, Gamalho nunca mais conseguiu recuperar seu ritmo de jogo e marcou apenas dois gols depois de recuperado.

2 Grupo

De acordo com fonte interna do Goiás Esporte Clube, Léo Gamalho não é entrosado com seus companheiros de elenco. A informação ganhou força após entrevista do jogador ao repórter André Rodrigues, da “Rádio 730”. Ao fim da partida que terminou com a derrota do Verde para o Oeste, na última sexta-feira, 4, Léo foi enfático: “É difícil ter um elenco unido quando se perde muito”.

3 Carro

Para piorar a situação, na mesma noite da última derrota esmeraldina, Gamalho foi cercado no caminho de volta para casa. No ataque, pessoas ainda não identificadas quebraram os vidros do carro do jogador e ainda jogaram tinta no veículo. Felizmente, ele não foi machucado.

Returno

Por essas e outras, o Goiás fica agora sem uma das suas referências para o ataque e segue em preparação para enfrentar o Figueirense às 19h do próximo sábado, 12, no Estádio Orlando Scapelli. Com apenas 23 pontos, o Verde ocupa a 14ª posição da tabela ao fim do primeiro turno do campeonato.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter