Tarefa difícil: veja quantos pontos Goiás precisa para subir e também para não cair

Considerando apenas o segundo turno do campeonato, o Goiás ocupa a 4ª colocação, ficando atrás apenas de Avaí, Atlético e Bahia

Goiás precisa de muitos pontos para melhorar sua situação na tabela (Foto: Reprodução)

Goiás precisa de muitos pontos para melhorar sua situação na tabela (Foto: Reprodução)

Apesar de ter melhorado o futebol jogado no segundo turno da Série B do Brasileirão 2016, o Goiás segue estacionado na extremidade inferior da tabela. Para ajudar o torcedor a fazer as suas projeções nas rodas de conversa, o Folha Z foi aos números e apurou quantos pontos o Goiás precisa fazer para subir para a primeira divisão e também para não ser rebaixado.

Depois de apresentar uma das melhores partidas no ano e empatar em 1 a 1 com o Vasco no Serra Dourada nesta terça (13), o Verdão tem 31 e ocupa a 15º posição na tabela. Lugar desconfortável para um dos times considerados favoritos antes do início da competição.

LEIA MAIS: Colégio Militar goiano é o segundo melhor do Brasil, aponta Ideb

Mas um fato pode animar o torcedor: considerando apenas o segundo turno do campeonato, a partir da 20ª rodada, o Goiás ocupa a 4ª colocação, ficando atrás apenas de Avaí, Atlético e Bahia.

Nessa segunda metade da Série B, o Goiás já fez 11 pontos, venceu três vezes, empatou duas e perdeu apenas uma partida. O aproveitamento do time é de 61%. Curiosamente, esse campanha é idêntica à do Vila. Mas vamos aos números!

Acesso

Analisando as últimas seis edições da Segundona (entre 2010 e 2015) o 4º colocado na tabela e último a entrar na zona de classificação para o acesso precisou fazer, em média, no mínimo 63 pontos. Com isso, o Goiás precisaria fazer mais 32 pontos dos 39 que ainda serão disputados. Isso representaria um aproveitamento de 82%.

2010: América-MG com 63 pontos e 55%

2011: Sport com 61 pontos e 53%

2012: Vitória com 71 pontos e 62%

2013: Figueirense com 60 pontos e 52%

2014: Avaí com 62 pontos e 54%

2015: América-MG com 65 pontos e 57%

LEIA MAIS: Nomes do crime no Jd. América: conheça Homem Aranha, Fofão, Pelé e Toddynho

Rebaixamento

Já para se manterem pelo menos como 16º colocados na tabela e últimos a escaparem do rebaixamento, os times precisaram fazer, em média, no mínimo 45 pontos. Dessa maneira, o Verde precisaria de mais 14 pontos dos 39 a serem disputados, um aproveitamento de 36%.

2010: Vila Nova com 46 pontos e 40%

2011: ASA-AL com 48 pontos e 42%

2012: Guaratinguetá-SP com 43 pontos e 37%

2013: Atlético-GO com 44 pontos e 37%

2014: Bragantino com 46 pontos e 40%

2015: Oeste-SP com 44 pontos e 38%

Resumo

Enquanto o Atlético está com um pé na Série A 2017, ainda sonhando com o título inédito, e o Vila nutre esperanças um pouco melhores, as chances do Goiás retornar à elite brasileira no ano que vem são pequenas.

Mas, para aplacar os tensos corações esmeraldinos, três frases inspiradoras do saudoso presidente corinthiano Vicente Matheus:

“Um jogo só acaba quando termina.”

“O difícil, vocês sabem, não é fácil.”

“Depois da tempestade, vem a ambulância.”

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter