Aluna do Colégio Goyases relata que atirador já havia ameaçado colegas antes

Vítima que mais vezes foi alvejada levou desodorante para zombar de atirador, revelou a aluna

Aluna de 13 anos relata como foi a tragédia no Colégio Goyases, em Goiânia | Foto: Reprodução / Live Folha Z

Aluna de 13 anos relata como foi a tragédia no Colégio Goyases, em Goiânia | Foto: Reprodução / Live Folha Z

Após o atentado promovido por um adolescente de 14 anos em uma escola de Goiânia que deixou dois mortos e quatro feridos nesta sexta-feira, 20, uma colega de sala do atirador deu detalhes sobre como era o convívio do garoto no colégio. Segundo ela, a maior parte dos tiros foi desferida contra o jovem que mais zombava do adolescente. Veja no vídeo abaixo.

Segundo a menina de 13 anos que falou à imprensa em frente ao Colégio Goyases momentos após a tragédia, uma das vítimas levou um desodorante para a sala na manhã de hoje e entregou para o atirador: “Sentava atrás dele e foi em quem ele mais atirou”. A “brincadeira” foi o estopim das provocações constantes, nas quais o garoto era chamado de “fedorento” diariamente.

Abalada, a menina também relatou que estava na sala no momento do tiroteio. “Bateu o sinal da aula de ciências e nós escutamos um barulho muito alto, mas achamos que fosse ‘bombinha'”, disse. Segundo ela, a professora viu a arma e chamou a atenção do estudante, que então começou a atirar.

Continue lendo

Tragédia só não foi maior porque professor se jogou sobre atirador em Goiânia

Adolescente de 14 anos é apreendido após atentado em escola de Goiânia

Tiroteio

“Nessa hora, já segurei na mão da minha amiga que estava do meu lado e a gente saiu correndo”, relatou a garota. Os tiros só foram interrompidos pela professora, que se jogou sobre o menino e impediu que ele recarregasse a arma. Ao fim do tiroteio, dois adolescentes morreram e outros quatro estão internados em estado grave.

A menina também contou já ter visto o garoto ameaçar várias pessoas fazendo afirmações como “vou matar seu pai e sua mãe”. Filho de policiais militares, ele pegou a arma, um pistola .40, escondido de seu pai.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter