Conselhos Tutelares não conseguem garantir os direitos das crianças e dos adolescentes

Bruno precisa trabalhar com o auxílio de uma vela (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Bruno Santiago precisa trabalhar com o auxílio de uma vela (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

“As crianças estão prejudicadas. Nós não temos estrutura e precisamos de uma solução urgente”, essa é a indignação de Bruno Santiago, conselheiro tutelar da região oeste da capital. Mas, não é um problema restrito a esse Conselho.

Água, energia elétrica e internet estão em falta há meses. Um dos carros do Conselho Tutelar parou de rodar por falta de manutenção e, consequentemente, não existem condições de garantir os direitos das crianças e dos adolescentes.

Outro grave problema que afeta os conselheiros, é a falta de pagamento, por parte da prefeitura, para os prédios que abrigam os Conselhos Tutelares. Muitos já entraram na justiça a fim de receber o aluguel atrasado.

Explicações

A Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), por meio de nota, informa que os aluguéis serão pagos após decisão judicial, a energia elétrica será restabelecida em breve, que a internet é um problema da operadora e o carro do Conselho está para revisão.