Levantamento mostra os principais criadouros da dengue em Goiânia

Mosquito encontrado (Foto: Divulgação)

Mosquito encontrado (Foto: Divulgação)

O primeiro Levantamento Rápido de Índice de Infestação Predial (Lira) do mosquito da dengue e chikungunya, realizado nesse ano pela Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia (SMS), revelou o menor índice em cinco anos, em comparação ao mesmo período. Durante o mês de janeiro, 33 mil imóveis foram inspecionados em toda a capital, e foi registrado um índice de infestação de 1,4%, número bem menor do que os 2,32% registrados no mesmo período do ano passado.

De acordo com o levantamento, a maioria das infestações está em ralos, seguida pelos descartáveis e pelo vaso sanitário. Há ainda um grande número de focos do mosquito em tambores, uma vez que se tem aumentado o número de casos de pessoas que armazenam água da chuva. Os criadouros também variam de acordo com as regiões. A Região Sudoeste apresenta maior infestação em pneus, enquanto que na Região Central o maior número está em pratos de plantas.

O Lira é realizado em média cinco vezes por ano. O objetivo do levantamento é mapear rapidamente os índices de infestação por Aedes aegypti para identificar criadouros e permitir o direcionamento de ações de controle.

Números da dengue

Até a quarta semana epidemiológica, 3.430 casos de dengue foram notificados em 2015. As Regiões Noroeste e Sudoeste registraram as maiores taxas de incidência da capital, com 616,8 e 489,6 casos por 100 mil habitantes, respectivamente. Durante o ano de 2014, 28.966 casos suspeitos de dengue foram registrados, apresentando uma redução de 52,6% do número de casos quando comparado a 2013.

Com informações da Secom