Noel do Mato leva crianças malcriadas no seu saco na noite de Natal

Pelznickel sai do mato no dia 6 de dezembro para buscar as cartas do Papai Noel e verificar como estão as crianças. Vestindo peles, roupas velhas e escuras e máscara, além da língua comprida e dos chifres, ele leva consigo correntes, chicotes e o saco

Pelznickel, ou Noel do Mato, é tradicional em cidades com influência germânica | Foto: Prefeitura de Guabiruba/Divulgação

Pelznickel, ou Noel do Mato, é tradicional em cidades com influência germânica | Foto: Prefeitura de Guabiruba/Divulgação

Noel do Mato soa um pouco sinistro, não é mesmo? Mas e se eu disser que ele é um ajudante do Papai Noel encarregado de levar presentes para a criançada? É isso mesmo: conhecido como Pelznickel, ele é uma tradição alemã preservada por comunidades de influência germânica.

Segundo as lendas, o Pelznickel sai da floresta no dia de São Nicolau, 6 de dezembro, para buscar as cartas do Papai Noel e já verificar como estão as crianças. Vestindo peles, roupas velhas e escuras e máscara, além da língua comprida e dos chifres, ele leva consigo correntes, chicotes e o saco. Junto com a aparência assustadora vem a função de carrasco.

Depois de avaliar o desempenho das crianças no 6 de dezembro, o Noel do Mato anota quais delas foram malcriadas e oferece um prazo para que elas melhorem. Se seguirem aprontando até o dia 24 de dezembro, ele volta para buscá-las e levá-las para a selva.

LEIA MAIS: Feriado do Dia do Evangélico é aprovado pela Câmara Municipal

As lendas contam que, depois de acordarem da noite de Natal, as crianças encontrariam suas meias preenchidas com doces, com carvão ou, em alguns casos, com uma vara. O objeto seria um indicativo de que a criança merecia “apanhar”, e não ser presenteada. Com o tempo, o costume foi absorvido pelos pais, que passaram a dar uma vara para seus filhos como ameaça: “a menos que você melhore até o dia do Natal, o ajudante do Papai Noel virá para castigá-lo com a vara.

Ajudantes

O Pelznickel é somente um dos vários ajudantes do Papai Noel, de acordo com o folclore natalino. Na Alemanha, há também o Knecht Ruprecht; na França, Père Fouettard; na Holanda, Zwarte Piet; na Suíça, Schmutzli; e, na Áustria e sul da Alemanha, Krampus.

Aqui no Brasil, Pelznickel ganhou até sua própria associação, que tem presidente. Foi na cidade de Guabiruba, SC, onde a influência germânica é forte. Lá, A Sociedade do Pelznickel foi formada em 2005 e conta com dezenas de integrantes. Em 2012, foi criado o Pelznickelplatz, a casa do Pelznickel, que funciona como as decorações natalinas nos shopping centers: o Noel recebe cartas das crianças e as questiona sobre seu comportamento.

Que tal se fantasiar de Pelznickel, com pelo, máscara e chifres, em vez do tradicional gorrinho do bom velhinho neste Natal? Uma boa história, pelo menos, você poderá contar durante a ceia!

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter