Padre Luiz Augusto é funcionário fantasma da Assembleia Legislativa de Goiás, diz jornal

Padre Luiz Augusto é funcionário da Assembleia, mas está de licença desde 1995

Padre Luiz Augusto é funcionário da Assembleia, mas está de licença desde 1995

O padre Luiz Augusto, responsável pela Igreja Santa Terezinha do Menino Jesus, em Aparecida de Goiânia, e famoso pela multidão que o segue e as obras de caridade que realiza, teve um segredo revelado na manhã desta quinta-feira, 5, pelo Jornal O Popular.

Não cumpre expediente

Luiz Augusto é servidor efetivo da Assembleia Legislativa de Goiás. O padre, de acordo com a reportagem, está lotado na Diretora Parlamentar, com o cargo de analista legislativo e um salário de R$11,8 mil por mês, mas está de licença desde 1995 e, desde então, não cumpre expediente.

O próprio regimento interno da Casa não permite uma licença superior a oito anos. O sacerdote é funcionário da Casa desde 1980, quando entrou na Assembleia por indicação.

Em nota, a Diretoria Geral da Assembleia Legislativa se limitou a dizer que Luiz Augusto Ferreira da Silva recebeu convites para trabalhar junto aos gabinetes e a legislação interna permite isso, desde que o funcionário seja efetivo. A diretoria relatou ainda que Luiz Augusto prestou relevantes serviços sociais ao longo dos anos até ser lotado na Diretoria Parlamentar durante o segundo semestre de 2014.