Vereador Bernardo do Cais é Marconi no segundo turno. Para ele, Iris não tem condições de governar o Estado

Goiás ainda carece de cuidados com a segurança, mas com este apoio, o PSC poderá cobrar mais ações do governador

Goiás ainda carece de cuidados com a segurança, mas com este apoio, o PSC poderá cobrar mais ações do governador

O vereador do PSC, doutor Bernardo do Cais, apoiou, junto ao seu partido, Vanderlan Cardoso (PSB) para o governo de Goiás no primeiro turno. Porém, com o resultado das eleições e um segundo turno definido com Iris Rezende (PMDB) e Marconi Perillo (PSDB), o PSC optou por caminhar ao lado do governador.

Segundo Bernardo, o apoio a Perillo foi uma definição do diretório nacional do partido. Ele explica que o ex-candidato a presidência e líder do PSC, Pastor Everaldo, decidiu em uma conversa com Aécio Neves (PSDB), que haveria uma união com os tucanos de todo o País, que ainda concorrem neste segundo turno.

Decisão

Questionado sobre a decisão do partido, Bernardo afirma que não vê com bons olhos o outro candidato. “Iris é capacitado, mas já está debilitado. Ele não é o indicado no momento. Uma saída mais honrosa para ele teria sido concorrer ao Senado, com Caiado (DEM) disputando o governo. Talvez as coisas seriam diferentes”, pondera Bernardo, que ainda diz que a vitória de Iris é algo muito difícil.

Saúde e segurança

Sobre Perillo, o médico e vereador afirma que o governador foi muito bom para a saúde do Estado. Segundo ele, Goiás ainda carece de cuidados com a segurança, mas com este apoio, o PSC poderá cobrar mais ações do governador.