Vinhos brasileiros de R$ 30 estão entre 100 melhores do mundo

Em simples busca pelo mercado nacional, são encontrados rótulos de qualidade e preço acessível para boa parte dos brasileiros

vinhos-brasileiros

Garibaldi Espumante Moscatel, Aurora Reserva Merlot e Aurora Espumante Moscatel (Foto: Reprodução)

Quando o assunto são bons vinhos, muita gente fica com um pé atrás, com medo do valor que virá na conta após a degustação. Mas não é bem assim. Em uma simples busca pelo mercado nacional, podem ser encontrados vários rótulos de excelente qualidade e preço acessível para boa parte dos brasileiros.

E não é só isso: os três melhores exemplos brasileiros da bebida custam por volta de R$ 40 e aparecem na lista dos 100 melhores do mundo, de acordo com ranking realizado pela Associação Mundial de Jornalistas e Escritores de Vinhos e Licores (WAWWJ). Não é pouca coisa, não é mesmo?

O melhor do mundo segundo o ranking é o champanhe Charles Heidsieck Blanc des Millénaires, safra de 1995. A bebida custa entre R$ 250 e 350, fora taxas de importação. Mas os brasileiros não ficaram muito atrás e nem por isso perderam o prestígio dos amantes internacionais da bebida.

LEIA MAIS: Já ouviu falar de casamento em restaurante? Confira!

Marcas

Os rótulos nacionais podem ser encontrados em supermercados e empórios especializados em qualquer capital. Vamos às informações principais! O Aurora Espumante Moscatel, 56º lugar no ranking, custa R$ 32,10 no site Vinhos e Vinhos. Já o Aurora Reserva Merlot, 65º lugar, sai por 40,25 no site do Pão de Açúcar.

Enquanto isso, o Garibaldi Espumante Moscatel, com seu humilde (mas expressivo) 97º lugar do ranking, é produzido pela Cooperativa Vinícola Garibaldi e pode ser encontrado por R$ 30,60 no site Vinhos e Vinhos.

Conclusão: não existe desculpa para se limitar àquela cervejinha à base de milho ou mesmo aos garrafões de cinco litros de vinho (responsáveis pela clássica ressaca). Não que esses hábitos tradicionais do brasileiro deveriam ser abolidos, mas novos sabores são sempre bem-vindos.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter