TCM investiga denúncia de irregularidades na Câmara de Aparecida

Resultado da investigação do Tribunal de Contas dos Municípios do Estado de Goiás (TCM) deve ser divulgado em julho

Câmara de Aparecida sob investigação do Tribunal de Contas dos Municípios de Goiás | Foto: Reprodução/Câmara de Aparecida

Câmara de Aparecida sob investigação do Tribunal de Contas dos Municípios de Goiás | Foto: Reprodução/Câmara de Aparecida

O Tribunal de Contas dos Municípios do Estado de Goiás (TCM) investiga denúncia de que haja excesso de servidores comissionados na Câmara Municipal de Aparecida de Goiânia. O TCM já fez auditoria na Casa e deve divulgar o resultado da inspeção em julho.

Sobre o caso, a Câmara afirmou que, hoje, há 233 servidores trabalhando no local. Seriam 79 a menos do que o número declarado no Portal da Transparência. O presidente da Câmara, Vilmarzin (PMDB), justificou a discrepância afirmando que o site estaria desatualizado.

Além disso, o vereador declarou que o número real é insuficiente para atender a todas as demandas da cidade. Já a Assessoria de Imprensa da Câmara relatou que 50 cargos foram extintos após a aprovação de um projeto de lei que removia dois cargos comissionados por gabinete.

LEIA MAIS: Corpo de Bombeiros é acionado para atender afogamento no Jardim América

Na inspeção, o TCM pretende verificar se a carga horária dos servidores é cumprida normalmente e se há irregularidades em contratos de assessoria jurídica e contábil. Mais detalhes a respeito do processo só serão divulgados após revisão do relatório da inspeção pelo Departamento Jurídico.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter