Candidato defende investimento para educação de limpeza pública

candidato-alcides
Candidato à Prefeitura de Aparecida de Goiânia visa educar a população cuidar do lixo |Foto: Divulgação/Assessoria de Imprensa

Candidato à prefeitura de Aparecida de Goiânia da Coligação Avança Aparecida, Professor Alcides Rodrigues quer promover campanha de educação para evitar o descarte de lixo nas ruas, bem como dar melhor destinação ao lixo produzido diariamente no município. Ruas sujas, bueiros entupidos e muito entulho em lotes baldios ainda é uma realidade em Aparecida de Goiânia. A prática de jogar lixos em vazios urbanos é considerada crime de acordo com o Código de Posturas do município. A multa, conforme os artigos 61 e 62 do decreto 6.514/2008, varia entre R$ 500 e R$ 5 mil.

Mensalmente, Aparecida produz cerca de 400 toneladas de resíduos sólidos, segundo dados da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma). A prática de jogar lixo na rua ainda vigora. Para priorizar a limpeza urbana em sua gestão, Alcides vai definir metas objetivas nas áreas de resíduos sólidos, preservação de áreas verdes urbanas, criação de unidades de conservação e saneamento ambiental. Além disso, implantará pontos de coletas rápidas e incentivará a criação de mercados locais e regionais para os materiais recicláveis, e de uma melhor gestão da coleta de resíduos.

Alcides também tem a preocupação de reduzir o número de criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika vírus e chikungunya. Para o candidato é fundamental que sejam criadas campanhas de conscientização da população a não jogar lixo nas ruas e nos lotes baldios. “Não poderemos dar trégua para o mosquito. Logo chegará a época da chuva e não seremos reféns desse malefício. A população precisa colaborar e para isso estaremos nas ruas orientando os moradores”, frisa.

candidato-professor
Professor Alcides defende educação sobre o lixo |Foto: Divulgação/Assessoria de Imprensa

Para amenizar os transtornos da perigosa combinação chuva e lixo, Alcides quer intensificar o trabalho de coleta dos resíduos para que os danos no futuro sejam menores. O período chuvoso em Goiás e o lançamento de objetos indevidos na rede de esgoto trazem muitos transtornos: o aumento dos casos de extravasamento e obstrução das redes de esgoto. Dados da Odebrecht Ambiental, empresa responsável pela operação, manutenção, recuperação e ampliação do sistema de esgotamento sanitário do município, informam que só em 2015, foram 2.620 extravasamentos das tubulações em Aparecida. Somente nos dois primeiros meses deste ano, já foram 500 obstruções.

Foram recolhidos itens como cabo de rodo, calçados, sutiã, cueca, absorventes, cabeça de boneca, garrafa pet, faca de mesa, ferramentas, tijolos, fronha de motel, sacolas plásticas, pneus e até mesmo animais mortos. “A população precisa entender que a tubulação de esgoto não é depósito de lixo. A mudança de comportamento deve ser incentivada também pela administração pública. Não é uma tarefa fácil, mas com educação mudaremos o comportamento da população”, anima-se.