Dilma não cometeu pedaladas fiscais segundo perícia técnica do Senado

Famosas "pedaladas fiscais" de Dilma Rousseff foram contestadas por perícia (Foto: Reprodução)
Famosas “pedaladas fiscais” de Dilma Rousseff foram contestadas por perícia (Foto: Reprodução)

De acordo com perícia técnica realizada pelo Senado Federal, a presidente afastada Dilma Rousseff (PT) não cometeu pedaladas fiscais. O relatório foi realizado a pedido da Comissão Especial do Impeachment.

Documento foi entregue na manhã desta segunda-feira (27/6) ao colegiado e aponta que não houve ação direta de Dilma no atraso no repasse de R$ 3,5 bilhões ao Banco do Brasil para o Plano Safra.

LEIA MAIS: Pedido de impeachment de Marconi é semelhante ao de Dilma, só falta um Cunha

No texto, publicado pela “Folha de S. Paulo”, a presidente não é vista com autora do imbróglio: “Pela análise dos dados, dos documentos e das informações relativos ao Plano Safra, não foi identificado ato comissivo [aquele praticado pelo agente por meio de uma ação direta] da Exma. Sra. Presidente da República que tenha contribuído direta ou imediatamente para que ocorressem os atrasos nos pagamentos”.

Decretos

Porém, a perícia também aponta para a conclusão de que Dilma tenha agido diretamente para liberar créditos suplementares sem autorização do Congresso Nacional, por meio de decretos.

As pedaladas fiscais e os decretos são parte fundamental da denúncia que instaurou o processo de impeachment de Dilma Rousseff, agora analisado pelo Senado.