Governador do RJ defende pena de morte para estupro coletivo

Governador em exercício do Rio de Janeiro, Francisco Dornelles acredita em pena de morte para estupro coletivo

Governador em exercício do Rio de Janeiro, Francisco Dornelles acredita em pena de morte para estupro coletivo (Foto: Reprodução)

“Se dependesse de mim, ele seria punido com a pena de morte”, afirmou hoje (30) o governador em exercício do Rio de Janeiro, Francisco Dornelles, sobre o crime de estupro coletivo sofrido por uma adolescente de 16 anos numa favela da zona oeste do município do Rio, divulgado na semana passada pela internet.

Segundo Dornelles, trata-se do mais hediondo dos crimes. O governador em exercício disse ter pedido ao chefe da Polícia Civil, delegado Fernando Veloso, para que haja “a punição mais violenta possível contra essas pessoas que desonraram o Estado do Rio de Janeiro”.

LEIA MAIS: Jovens levam choque em fios expostos durante show da Anitta no InterUFG

Dornelles garantiu que a polícia está fazendo tudo ao seu alcance para elucidar esse crime e chegar aos culpados: “Ela tem conhecimentos técnicos para fazer (isso)”. O governador em exercício falou sobre o caso na sede da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), onde recebeu do presidente da entidade, Eduardo Eugenio Gouvea Vieira, a segunda edição do Mapa do Desenvolvimento do Estado para 2016/2025.

Defensoria

Em nota divulgada nesta segunda-feira , a Defensoria Pública do Rio de Janeiro comunicou ter assumido a defesa da vítima do estupro coletivo. De acordo com a nota, a adolescente já foi atendida pelas defensoras do Núcleo de Defesa da Mulher (Nudem), “que passa a acompanhar todos os depoimentos e desdobramentos do caso a partir de agora”. (Agência Brasil)