Governo de Goiás concede aumento disfarçado para auditores fiscais, que passariam a receber mais de R$ 20 mil

Governador Marconi Perillo e secretária da Fazenda de Goiás Ana Carla Abrão (Foto: Divulgação)

Governador Marconi Perillo e secretária da Fazenda de Goiás Ana Carla Abrão (Foto: Divulgação)

O Governo de Goiás concederá aumento de R$ 3,6 mil para os auditores fiscais do Estado. Entre as categorias com melhor remuneração no funcionalismo goiano, com salários que já ultrapassam uma média de 18 a 20 mil reais, os auditores receberão o aumento por meio de uma “verba indenizatória de transporte”.

Na verdade, essa indenização seria uma mecanismo que o governo encontrou para que fosse possível melhorar o salário da categoria. As informações são da Revista Época.

Secretária da Fazenda

Segundo a secretária de Fazenda Ana Carla Abrão Costa, o benefício serviria como motivação para que os auditores trabalhem com mais empenho e, dessa maneira, recolham mais dinheiro para os cofres do Estado.

LEIA MAIS: Jovair divulga relatório favorável ao impeachment de Dilma

“Era um pleito antigo e é uma forma de gestão e de motivação da categoria”, disse a secretária.

Enquanto isso, outras categorias reivindicam melhorias salariais menos impactantes, o pagamento de vencimentos atrasados e até mesmo o chamamento de concursados para cargos públicos.

UEG

Exemplo desse último caso é a situação de aprovados em concurso para preenchimento de 500 vagas do quadro técnico-administrativo, em cargos de nível médio e superior, da Universidade Estadual de Goiás. O certame foi realizado em abril de 2015 e até hoje os candidatos esperam o convocação do Estado.

Nota de esclarecimento

Em nota, a Secretaria da Fazenda do Estado de Goiás afirmou que a verba especial indenizatória servirá para “ressarcir os auditores por gastos com deslocamento e despesas incorridas durante a atividade de fiscalização”. Leia a íntegra da nota:

“A Sefaz informa que vem negociando com a categoria fiscal uma verba especial indenizatória que irá vigorar ao longo do ano de 2016. Essa verba, que será em parte compensada com a redução na locação de veículos e a vedação de gastos com diárias, terá como objetivo ressarcir os auditores por gastos com deslocamento e despesas incorridas durante a atividade de fiscalização.

Tendo em vista a necessidade de intensificação da atividade fiscal neste momento de crise econômica e a importância de viabilizarmos um incremento da arrecadação para estabilizarmos financeiramente o Estado, o atendimento a esse pleito da categoria fiscal deverá permitir o retorno desses valores em escala suficiente para garantir maior normalidade em todas as obrigações financeiras do Estado.”