Reunião entre Iris e Lúcia Vânia sela acordo para instalação de Usina de Asfalto em Goiânia

Com o novo equipamento, a Prefeitura de Goiânia terá como produzir o seu próprio Concreto Betuminoso Usinado à Quente (CBUQ)

A pedido de Iris e com intermédio de Lúcia Vânia, Usina de Asfalto será instalada em Goiânia | Foto: Paulo José

A pedido de Iris e com intermédio de Lúcia Vânia, Usina de Asfalto será instalada em Goiânia | Foto: Paulo José

O prefeito de Goiânia Iris Rezende (PMDB) recebeu em audiência na manhã desta segunda-feira, 13, a senadora Lúcia Vânia (PSB). Entre as deliberações, foi assinado um contrato no valor de R$ 2 milhões para aquisição de uma nova Usina de Asfalto para a Capital.

Intermediado pela senadora, o convênio com o Ministério da Integração Nacional possibilitará a ampliação da produção de massa asfáltica em 120 toneladas/hora. “Esses recursos representam algo muito importante para a cidade”, disse o prefeito.

Para o chefe do Executivo, a medida resultará em economia para os cofres públicos. “Teremos condições de intensificar nossas operações de recuperação da malha viária, além de possibilitar iniciar trabalhos para pavimentação de todas as vias públicas habitadas que não contam com o beneficio”, disse. Hoje, cerca de 30 bairros de Goiânia não têm asfalto.

LEIA MAIS: Ministério do Trabalho encaminha 3 mil vagas do Pronatec a Goiás

Com o novo equipamento, a Prefeitura de Goiânia terá como produzir o seu próprio Concreto Betuminoso Usinado à Quente (CBUQ), que tem por finalidade dar apoio em todas as etapas do processo de construção e recuperação da infraestrutura viária da cidade.

Responsável por intermediar a efetivação do convênio entre a União e o Município, a senadora Lúcia Vânia revelou que o prestígio do prefeito Iris Rezende auxiliou para que o convênio se tornasse realidade. “Assim que tomei conhecimento da necessidade da prefeitura em adquirir uma nova usina, fiz questão de procurar Ministério da Integração Nacional e fui prontamente atendida”.

Estrutura

De acordo com o titular da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos (Seinfra), Fernando Cozzetti, a nova usina é de última geração e ecologicamente sustentável. “Os serviços, além de ampliados, serão realizados de forma mais rápida”, pontuou o secretário.

Segundo ele, o trabalho deixará de ser realizado de forma terceirizada, o que vai gerar uma economia de 40% e os trâmites de conclusão da compra do novo equipamento devem ser concluídos em até 120 dias.

 

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter