Em meio a caos na Segurança Pública, José Eliton deixa o cargo

Segundo o governo, José Eliton assumirá a coordenação de convênios e recursos, parte deles oriundos da venda da Celg

No início da sua passagem pela SSPAP, José Eliton aparecia em fotos inspiradoras como essa, na qual, debaixo de chuva, cumprimenta e orienta policiais durante Operação Tolerância Zero | Foto: Divulgação

No início da sua passagem pela SSPAP, José Eliton aparecia em fotos inspiradoras como essa, na qual, debaixo de chuva, cumprimenta e orienta policiais durante Operação Tolerância Zero | Foto: Divulgação

De acordo com o próprio governador Marconi Perillo (PSDB), seu vice, José Eliton (PSDB) deixará em breve a Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP). E quem responderá pelas ações de Segurança Pública do Estado será o coronel Edson Costa, atual Superintendente Executivo da pasta.

Segundo o governo, Eliton assumirá a coordenação de um plano de convênios e recursos, parte deles oriundos da venda da Celg. Uma entrevista coletiva será realizada no Palácio Pedro Ludovico Teixeira na tarde desta quinta-feira, 1, para que o ex-secretário anuncie sua saída e faça esclarecimentos sobre sua atuação à frente da pasta.

Retrospectiva

Em 10 meses no comando da secretaria, o vice-governador enfrentou crise após crise na escalada dos números da criminalidade em Goiás. O caso mais marcante foi o atendado em Itumbiara que tirou a vida do candidato a prefeito Zé Gomes e hospitalizou o vice-governador José Eliton. O esclarecimento do crime foi considerado tardio e insuficiente por analistas e críticos do governo. (Abaixo, vídeo de assalto cometido em posto de combustíveis no Setor Pedro Ludovico, em Goiânia.)

A polêmica do concurso público para preenchimento de vagas na Polícia Militar de Goiás também refletiu negativamente na Segurança Pública. A baixa remuneração (R$ 1500, menos de dois salários mínimos) e a não exigência do diploma de curso superior foram considerados irregulares por vários setores da sociedade.

Além disso, fugas consecutivas na Delegacia Estadual de Capturas (Decap), no Complexo de Delegacias Especializadas, abalaram a imagem da secretaria e do Palácio.

Mais recentemente, ação planejada para tranquilizar a opinião pública e identificar criminosos foragidos não foi unânime em Goiânia. Intitulada Guardião, a operação mobilizou 1500 policiais e mais 300 viaturas da PMGO. Moradores reclamaram que a maioria das blitze realizadas aparentava ter o objetivo de identificar devedores de IPVA, e não criminosos.

Violência

No início da semana, estudo divulgado no site da Revista Exame, apontou que Goiás é o quarto Estado mais perigoso do Brasil. Para chegar a essa conclusão, o estudo cruzou duas informações relativas de 2014: taxa de homicídios e o índice de óbitos por acidente de trânsito das 26 unidades federativas do Brasil mais o Distrito Federal (DF).

As explosões de caixas eletrônicos, por exemplo, foram uma constante, tornaram-se cada vez mais frequentes no Estado e mostraram o preparo dos grupos criminosos no embate com as forças de segurança, que, como norma, recebem poucos recursos e investimento. Confira ao lado vídeo que mostra caixa eletrônico falso montado em agência do Banco do Brasil em Anápolis.

Com a saída de Eliton do comando da Secretaria de Segurança Pública, pode ser alterado o plano do PSDB de sucessão de Marconi Perillo, já que o controle da pasta era uma maneira de dar destaque ao vice e viabilizar seu nome à disputa em 2018.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter