Juiz autoriza a volta da propaganda de Iris no rádio e TV, sem ofensas

0
5
Juiz plantonista autoriza a volta da propaganda gratuita de Iris no rádio e na TV
Juiz plantonista autorizou a volta da propaganda pelas emissoras de rádio e televisão | Foto: divulgação

O juiz eleitoral plantonista Fabiano Abel de Aragão Fernandes, do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), em atendimento a ação cautelar impetrada pela coligação do candidato a prefeito de Goiânia Iris Rezende (Experiência e Confiança), concedeu liminar com efeito suspensivo determinando a volta imediata da veiculação das inserções em rádio e televisão da propaganda do candidato peemedebista.

Multa eleitoral

Em sentença proferida na última quinta-feira, 13, a juíza eleitoral Rosana Camapum retirou de Iris o dobro do tempo que o candidato utilizou para atacar o adversário Vanderlan Cardoso, oferecendo ao pessebista o direito de resposta no tempo destinado a Iris e ainda aplicou a maior multa eleitoral já sentenciada no Brasil: R$ 1,150 milhão. Segundo a magistrada, a coligação de Iris veiculou programas, sem identificar sua legenda, criticando o candidato adversário.

A coligação de Iris recorreu sustentando que haveria prejuízo irreparável por ficar vários dias sem veiculação da propaganda eleitoral. O juiz plantonista Fabiano Aragão acatou o pedido por considerar legítimos os argumentos apresentados pela defesa em face do desequilíbrio que a decisão inicial causaria no segundo turno das eleições em Goiânia.

LEIA MAIS: Nova pesquisa Serpes mostra diferença maior entre os prefeitáveis 

Proibição

O candidato Iris Rezende está sem inserções na propaganda gratuita do rádio e da TV desde a tarde da última sexta-feira, 14. O magistrado, no entanto, decidiu que todas as inserções alvo da decisão inicial continuam proibidas de serem veiculadas.

A decisão já foi cumprida pelas emissoras de rádio e televisão, que voltaram a veicular propaganda eleitoral da Coligação Experiência e Confiança na tarde deste domingo, 16.

LEIA MAIS: ‘Apresentaremos propostas, não inverdades, e vamos partir pro debate’, afirma Albernaz

Abaixo, a descrição das propagandas proibidas pela Justiça.

propaganda-proibida-justica

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter