Para entrar na disputa presidencial, Marconi é recordista de viagens, diz jornal

Ele visitou Roma, Espanha, Bélgica, Austrália, Nova Zelândia, Estados Unidos e Arábia Saudita

Príncipe Muqrin Bin Abdulaziz Al Saud e o governador de Goiás, Marconi Perillo, na Árabia Saudita | Foto: Gabinete de Imprensa do Governador de Goiás

Príncipe Muqrin Bin Abdulaziz Al Saud e o governador de Goiás, Marconi Perillo, na Árabia Saudita | Foto: Gabinete de Imprensa do Governador de Goiás

Governador Marconi Perillo faz refeição no “bandejão” da Universidade de Harvard em visita aos EUA (Foto: Reprodução / Redes Sociais)

De acordo com levantamento realizado pelo jornal “Folha de São Paulo”, o governador de Goiás Marconi Perillo (PSDB) é o chefe estadual que realizou mais viagens para fora do Brasil nos últimos três anos.

Perillo realizou nove missões oficiais para quatro continentes. Foram 61 dias de viagem: 7% do seu tempo à frente do Estado desde que foi reeleito em 2014. “Quem não é visto não é lembrado”, escreveu em uma de suas redes sociais.

Segundo o jornal paulista, a intenção do tucano que está no seu quarto mandato no Governo de Goiás é viabilizar seu nome como vice-presidente em uma chapa puro-sangue do partido com Geraldo Alckmin ou João Doria como cabeças.

LEIA MAIS: Irritado com boatos sobre sua saúde, prefeito brada: “Iris doente é a p…”

Governador Marconi Perillo (PSDB) e primeira-dama Valéria Perillo cumprimentam o Papa Francisco em uma das viagens oficiais do chefe do Executivo goiano | Foto: Reprodução

Governador Marconi Perillo (PSDB) e primeira-dama Valéria Perillo cumprimentam o Papa Francisco em uma das viagens oficiais do chefe do Executivo goiano | Foto: Reprodução

Roteiros

Marconi fez a primeira viagem internacional do mandato a Roma, quando viu o papa Francisco. Em 2015, foi à Espanha e à Bélgica. Já em 2016, foi à Austrália, Nova Zelândia e Estados Unidos. Já neste ano, o governador foi ao Oriente encontrar-se com um príncipe na Arábia Saudita.

De acordo com o governo, R$ 681 mil foram gastos com oito das viagens. A ajuda de custo para o governador, vice e secretários é de € 600 ou US$ 600 por dia. Empresários que participam das viagens pagam suas próprias despesas e os parentes são bancados com recursos do governador.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter