Marconi presidente? Governador defende prévias no PSDB para escolher candidato

Perillo deixou claro que quer ser incluído na lista acirrada que tem Aécio Neves e Geraldo Alckmin

Governador Marconi Perillo quer lançar seu nome à presidência | Foto: Reprodução

Governador Marconi Perillo quer lançar seu nome à presidência | Foto: Reprodução

Depois de se manifestar positivamente em relação às prévias no PSDB, o governador de Goiás Marconi Perillo virou pauta da imprensa nacional na última quarta-feira, 2. O tucano afirmou que o processo deve ser realizado antes que seja decidido o candidato do partido para a disputa pela Presidência da República em 2018.

O Globo, do Rio de Janeiro, e o Correio Braziliense, de Brasília, ressaltaram a posição de Perillo sobre a realização de primárias e destacaram a intenção do governador de lançar o seu próprio nome à avaliação dos membros do seu partido.

De acordo com Marconi, as primárias seriam o melhor instrumento partidário para a escolha do candidato no pleito mais importante no cenário da política brasileira, já que, segundo ele, o PSDB tem diversos quadros preparados para a disputa.

Marconi presidente foi destaque na mídia nacional | Foto: Reprodução

Marconi presidente foi destaque na mídia nacional | Foto: Reprodução

Entrevistas

Ao CB.Poder, da TV Brasília, Marconi Perillo afirmou que defende “intransigentemente que o PSDB tenha prévias. Mais adiante, vou analisar se entro ou não entro. Se for candidato, não descarto a possibilidade”.

Segundo o jornal O Globo, “Perillo deixou claro ontem que também quer ser incluído” na lista acirrada que contém nomes como o presidente do PSDB Aécio Neves, e o governador de São Paulo Geraldo Alckmin. “O governador de Goiás sustenta que o assunto comece a ser amadurecido nos debates para escolha dos novos líderes na Câmara e Senado, marcada para o fim deste ano, e prossiga durante a escolha do candidato a presidir a Câmara e na eleição da nova Executiva do partido, ano que vem”, afirmou a reportagem do diário carioca.

LEIA MAIS> Justin Bieber: Barraca, igreja e luto de fãs enlouquecidos

Ele ainda afirmou que o candidato tucano escolhido não poderá fugir de debates “nevrálgicos”, como as reformas da Previdência, Trabalhista, Tributária, a gestão compartilhada com Organizações Sociais (OSs) e as Parcerias Público-Privadas.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter