Prefeitura de Catalão pagou menor aprendiz com cheque sem fundo, denuncia mãe

"A gente levou o cheque para descontar e, de repente, volta o cheque falando que está sem fundo"

Centro de Convivência do Pequeno Aprendiz (CCPA) de Catalão | Foto: Reprodução

Centro de Convivência do Pequeno Aprendiz (CCPA) de Catalão | Foto: Reprodução

De acordo com pais de adolescentes de 14 a 17 anos que trabalham no programa Pequenos Aprendizes em Catalão, no sudeste de Goiás, os salários do programa estão atrasados desde dezembro. Uma das mães, que preferiu não se identificar, diz que, além do atraso, o filho menor aprendiz ainda teria recebido um cheque sem fundo da Secretaria Municipal de Ação Social.

“A gente levou o cheque para descontar e, de repente, volta o cheque falando que está sem fundo”, disse a mulher. Ela também afirmou que alguns adolescentes não receberam o 13º salário.

O Pequenos Aprendizes visa capacitar adolescentes para o mercado de trabalho por meio de cursos profissionalizantes. No entanto, o projeto, que é de responsabilidade da Secretaria de Ação Social, está com atividades suspensas desde dezembro.

LEIA MAIS: Auxiliar de farmácia encontrada em hotel revela motivo do desaparecimento

Secretaria

À TV Anhanguera, a secretária de Ação Social empossada em 2017, Adriete Elias, informou que ainda não sabe como está a situação do órgão, pois os registros do menor aprendiz desapareceram. “Nós não temos registros de nada, não recebemos nenhum tipo de listagem dos pequenos aprendizes que estavam lá. Estamos tendo problemas com esses jovens que receberam os cheques, não sabemos quem são eles”, disse.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter