Vereadores aprovam isenção de tarifa de ônibus para mulheres vítimas de violência em Goiânia

Projeto segue agora para a sanção ou veto do prefeito Iris Rezende (PMDB)

Gratuidade em ônibus para mulheres vítimas de violência é aprovada pela Câmara Municipal de Goiânia | Foto: RMTC

Gratuidade em ônibus para mulheres vítimas de violência é aprovada pela Câmara Municipal de Goiânia | Foto: RMTC

Projeto que isenta da tarifa de ônibus mulheres vítimas de violência doméstica e familiar foi aprovado em segunda e última votação na Câmara Municipal de Goiânia nesta quarta-feira, 25. A proposta é de autoria da vereadora Tatiana Lemos (PC do B).

O projeto segue agora para a sanção ou veto do prefeito Iris Rezende (PMDB). No entanto, alguns vereadores já adiantaram que votarão pela derrubada do veto, caso ele seja adotado pelo prefeito de Goiânia, entre eles, Cristina Lopes (PSDB), Paulo Magalhães (PSD) e Carlin Café (PPS).

A vereadora Tatiana Lemos explicou que, para obter o benefício, a mulher que sofreu violência precisará do boletim de ocorrência registrado na Delegacia da Mulher. O benefício se estenderá até o deferimento da medida protetiva.

LEIA MAIS: Ana Paula Valadão envia mensagem emocionante à mãe de menino morto em atentado

Defesa

“Não é preciso muita discussão para ver o alcance social dessa proposta. São dezenas de mulheres agredidas e que não possuem condições mínimas para se descolar até uma delegacia e fazer o boletim de ocorrência. Ao aprovar nossa proposta, esta Casa mostra sua postura na defesa dessas pessoas, vítimas das mais absurdas violências familiares”, argumentou Tatiana.

Cristina Lopes também defendeu a proposta. “Esse projeto cobre uma falha na falta de amparo às mulheres. É fundamental, portanto, que se dê proteção e amparo a essa mulher e sua família. O Brasil, infelizmente, vive nos dias atuais um retrocesso, um ciclo de violência sem parâmetro. A mulher corre risco de ser morta por um agressor violento e desumano”, afirmou.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter