Passar trote resultará em multa de R$ 1 mil em Goiânia a partir desta terça (10/5)

Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, Samu (Foto: Reprodução)

Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, Samu (Foto: Reprodução)

Passar trote, além de ser um hábito recriminável e perigoso, se tornará caro em Goiânia. A partir desta terça feira (10/5), entrará em vigor em Goiânia a Lei Municipal 9.755 que prevê multa de R$ 1 mil aos proprietários de linhas telefônicas que forem identificados passando trotes no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

O texto, sancionado pelo prefeito Paulo Garcia (PT), instaura a multa por trote realizado e pode duplicar a penalidade em caso de reincidência. De acordo com a Lei, será considerada trote toda ligação destinada ao Samu que “resulte em frustrações pela inexistência de eventos anunciados”.

Assim que for caracterizado o trote, o número da linha de telefone será registrado e os relatórios serão encaminhados às empresas telefônicas para que elas informem os nomes dos proprietários.

LEIA MAIS: Presidente interino da Câmara anula votação do processo de impeachment

Redução

O número desse tipo de ligação chega a 15% do total de telefonemas recebidos pelo Samu. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SES), o Serviço recebe 1,2 mil ligações por dia e a média é de 180 trotes.

Segundo o diretor geral do Samu Goiânia, Carlos Henrique Duarte Bahia, 30% das ligações recebidas entre 2013 e 2014 foram trotes. Mas o número foi reduzido no último ano graças a trabalhos de conscientização realizados nas escolas de Goiânia pelo Samu.

A expectativa é de a punição prevista na nova lei reduza ainda mais a ocorrência desse tipo de infração. (As informações são da Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Goiânia.)