Prefeito de Aparecida vai a Brasília em busca de recursos no MEC

Gustavo Mendanha detalhou ao ministro Mendonça Filho a intenção de executar a construção de dois CMEIs por meio de um projeto inovador, que dá celeridade às obras e permite a entrega do prédio em 60 dias

Prefeito de Aparecida também se reuniu com deputados federais Daniel Vilela e Thiago Peixoto, que se comprometeram a apoiar a gestão dele por meio de emendas parlamentares

Prefeito também se reuniu com deputados federais Daniel Vilela e Thiago Peixoto, que se comprometeram a apoiar a gestão dele por meio de emendas parlamentares | Foto: divulgação

Prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (PMDB), esteve em Brasília (DF), nesta quinta-feira 9, para reuniões de trabalho com ministros, encontros com parlamentares e audiências com demais integrantes do governo federal para viabilizar projetos importantes para a cidade. Os compromissos foram no Ministério da Educação (MEC) e na Câmara dos Deputados.

No MEC, Gustavo Mendanha esteve com o ministro Mendonça Filho. Estava acompanhado do senador Ronaldo Caiado (DEM) e de quatro auxiliares, Rodrigo Caldas (Educação), Fábio Camargo (Procuradoria Geral do Município), Valéria Pettersen (Projetos e Captação de Recursos) e Max Menezes (Desenvolvimento Urbano).

Pauta da audiência

Os 15 projetos de construção de novos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) em Aparecida – alguns em processo de licitação e outros já em execução – estiveram na pauta da audiência do prefeito com o ministro. “Estas obras empregam recursos do governo federal. Queríamos prestar contas ao MEC sobre o gasto da verba pública e, principalmente, articular novos prazos para utilização dos recursos para que não tenhamos que devolvê-los à União”, explicou o prefeito de Aparecida Gustavo.

LEIA MAIS: Distância entre UFG e PUC-GO em ranking do MEC é impressionante

Durante a reunião, o prefeito ainda detalhou ao ministro Mendonça Filho a intenção de executar, em Aparecida, a construção de dois CMEIs por meio de uma empresa que capitaneia um projeto inovador que dá celeridade às obras e que permite a entrega do prédio em 60 dias, ao invés dos 12 meses habituais.

Gustavo ainda pleiteou liberação de recursos para pagamento de quadras de esportes já construídas, e solicitou ao MEC apoio para viabilização de projetos de novas escolas de ensino fundamental – nesta etapa, a prefeitura tem a obrigação de oferecer do 1º ao 5º ano; a partir do 6º ano em diante, a responsabilidade é do Estado. “Temos procurado fazer projetos consistentes e bem embasados para que os técnicos dos ministérios entendam a importância do apoio que buscamos aqui”, diz Gustavo.

Deputados

O prefeito de Aparecida também quer o apoio de deputados da bancada federal goiana para sua administração. A ideia é ter acesso a recursos da União por meio da liberação de emendas parlamentares. Na Câmara dos Deputados, onde se encontrou com Daniel Vilela (PMDB) e Thiago Peixoto (PSD), Gustavo teve do peemedebista o compromisso dele de destinar emendas para obras de infraestrutura em Aparecida.

Daniel também o informou que junto com o deputado Lucas Vergílio (SD) articula recursos para construção de um novo prédio do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) em Aparecida. “O deputado Thiago Peixoto, por sua vez, contribuirá com emendas para projetos de construção de parques e de outras intervenções que embelezem a cidade”, explicou o prefeito, que vislumbra ter, em Aparecida, uma espécie de “Jardim Botânico”.

Segundo Rodrigo, a demanda por vagas nas unidades educacionais do município é grande, por isso a necessidade de projetos de construção mais rápidos | Foto: SECOM Aparecida

Segundo Rodrigo, a demanda por vagas nas unidades educacionais do município é grande, por isso a necessidade de projetos de construção mais rápidos | Foto: SECOM Aparecida

Módulos reduzem tempo de construção de unidade educacional para 60 dias

O secretário de Educação e Cultura, Rodrigo Caldas, explanou que há hoje recursos destinados pelo Governo Federal para a construção de mais 15 Cmeis em Aparecida de Goiânia. Desses 15, dois deles foram captados para o projeto inovador de construção modular em conteiners e os outros 13 entrariam em licitação para a execução das obras de alveniaria. A construção dos módulos é feita por uma empresa de Aparecida de Goiânia e daria mais celeridade na liberação de vagas e também maior segurança para as crianças do município.

De acordo com o secretário Rodrigo Caldas, a demanda por vagas nas unidades educacionais do município é grande, por isso a necessidade de projetos de construção mais rápidos. “Hoje temos um alto número de crianças no cadastro de reserva. Por isso apresentamos o projeto da empresa aparecidense, cujas obras ficam prontas em 60 dias, 10 meses a menos que uma construção de alvenaria”, pontuou o gestor durante a reunião que contou com a presença do diretor de Gestão Articulação e Projetos Educacionais do FNDE, Leandro José Franco Damy.

Rodrigo Caldas informa que o ministro ficou interessado no projeto e disse que vai conhecer uma sala de aula modular quando estiver em Rio Verde na próxima semana. “O município do sudoeste goiano solicitou o projeto para a empresa de Aparecida no início deste ano, também com o objetivo de atender a demanda por vagas na cidade. O próximo passo é repassar o projeto para a equipe de engenharia do FNDE para análise e viabilidade, já que o custo da é o mesmo de uma obra normal, que é de cerca de R$ 1,5 milhão”, explanou Rodrigo.

Outra questão que foi debatida na reunião no Ministério da Educação foi a solicitação da liberação de recursos por parte do órgão para a construção de escolas municipais em Aparecida. “Hoje temos vagas suficientes para atender as crianças do 1º ao 5º ano, mas a cidade está ficando cada vez mais adensada e por isso surge a necessidade de novas unidades escolares de ensino fundamental, além das 59 já existentes para atender esta demanda de crianças que estão chegando ao município, então precisamos de mais escolas”, justificou Rodrigo, que estava acompanhado também do Procurador do Município, Fábio Camargo, da secretária Valéria Pettersen (Projetos) e do Senador Ronaldo Caiado (DEM).

Sustentabilidade e desenvolvimento urbano

Após a reunião no Ministério da Educação e Cultura, o prefeito Gustavo Mendanha e comitiva se reuniu com os deputados federais Daniel Vilela (PMDB) e Thiago Peixoto (PSD), e o secretário de Desenvolvimento Urbano, Max Menezes. Na pauta da reunião a solicitação de liberação de emendas parlamentares para a construção de equipamentos públicos na área de Desenvolvimento Urbano, como praças e academias abertas a serem instaladas na cidade e assim beneficiar a população aparecidense.

Pensando na sustentabilidade e na preservação do meio ambiente de Aparecida de Goiânia, o prefeito solicitou, ainda, apoio dos parlamentares goianos para a conquista de recursos para o projeto de implantação do Jardim Botânico na cidade. De acordo com os secretários Cleomar Rocha (Ciência e Tecnologia) e Valéria Pettersen (Projeto e Captação de Recursos), serão instalados cinco estufas em parques das cidade, tais como Bioma Cerrado e Bioma Floresta Amazônica. Esses biomas estarão interligados a uma escola na árvore e uma escola viveiro e um centro de pesquisa.

O ponto principal do Jardim Botânico terá internet gratuita para a população além de equipamentos públicos como playgrounds e academia aberta. O valor total para implantação das estufas e do Jardim Botânico é de R$ 12 milhões. “O prefeito pediu auxílio para os deputados para que ajudem na apresentação do projeto e conquista de recursos junto ao Ministério do Turismo, onde temos uma reunião agendada na próxima semana para a apresentação do plano de sustentabilidade”, destacou a secretária de Projetos e Captação de Recursos, Valéria Pettersen.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter