Tribunal do Trabalho de Goiás pode parar de funcionar em outubro

0
5
TRT vive crise financeira em 2016 (Foto: Reprodução)
TRT vive crise financeira em 2016 (Foto: Reprodução)

Segundo informações da assessoria de imprensa do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região, de Goiás, o órgão rsó tem orçamento suficiente para funcionar até outubro. O desembargador Aldon Taglialegna fará coletiva de imprensa na tarde desta terça-feira (12) para revelar detalhes da crise.

No anuncio, o desembargador detalhará o novo pacote com medidas de redução de gastos do Tribunal, que representará o sexto somente em 2016. A intenção é garantir que o atendimento não seja interrompido imediatamente.

LEIA MAIS: Caixa eletrônico explodido em cemitério e secretário só na bravata

O déficit é de quase R$ 11 milhões no orçamento, causado pelo Corte Orçamentário de 30% das verbas de custeio e 90% de investimento, na Lei Orçamentária Anual (LOA) 2016.

Entre os cortes está a dispensa de 94 estagiários. Somando aos 38 que foram dispensados em junho, o total será de 132 bolsas canceladas. Além disso, vagas de vigilância e copeiragem e equipamentos serão cortados.

Outubro

Com tudo isso, a expetativa é de diminuir as despesas em R$ 1.929.280,00 e garantir o funcionamento de todas as unidades do TRT até o fim de setembro. Porém, a partir daí, não existe perspetiva para manter as atividades da Justiça do Trabalho goiana até o fim do ano.

A redução no Orçamento de 2016 destinado à Justiça do Trabalho no Brasil foi um baque para o TRT de Goiás: foram cortes de 90% nas verbas de investimento e de 29,61% nas de custeio.