Solteiro, noivo, ex-noivo, ou casado

Não sei o que acontece, não mesmo. Na próxima vez que eu conhecer alguém aparentemente bacana, nem vou perguntar o nome. Perguntarei: Solteiro, noivo, ex-noivo, ou casado? Dependendo da resposta, que ultimamente não me anda sendo favorável, nem vou me dar o trabalho de continuar com o interrogatório. Viro as costas e vou embora.

É incrível como atraio homens sempre compromissados ou que tem uma ex muito recente, já até perdi as contas. Ninguém merece! Será que tenho cara de amante? Não mesmo! Será? Não, não, não! Eu hein!

Tenho uma amiga que insiste em dizer que jogo energias negativas para o universo e, essas energias, segundo ela, só atraem para minha vida homens impedidos. Já estou quase acreditando na teoria dela. Vira e mexe aparece esses tipos de homens no meu caminho.

Estou no meu canto sem querer nada demais e, de repente, chega um rapaz bacana, simpático, bom de papo. Não preciso nem continuar a história porque já sabem o final e, não adianta me perguntar: “Mas você não viu a aliança?”.

Meninas, vocês sabem que hoje em dia não é preciso de aliança para ser casado, confesso que já deixei passar despercebido, até mesmo porque meu nível de empolgação era grande e, sonsa com eu mesma – sei que às vezes sou – nem percebo. Lembro-me do Arnaldo Jabor que em um de seus textos diz: “Nenhum homem é fiel, mas pode estar fiel” e “O homem é capaz de te trair e de te amar ao mesmo tempo”. Não consigo digerir isso, certamente é nesse tipo de justificativa que os noivos e casados se apóiam.

E quando o que me persegue é o tal do ex-noivo? Vai ser azarenta assim lá longe. O rapaz é gente boa, saímos algumas vezes, mas a tal frase “Terminei um noivado de seis anos” acaba com qualquer animo. Na certa ainda está enrolado com a ex-futura, sei lá qual seja a definição, e pra complicar minha situação acabo ouvindo a seguinte desculpa: “Não sei se estou pronto para me envolver”.

Enfim, contando assim ninguém acredita, mas como boa solteira que sou, resta dar risadas, morrer de raiva do Jabor e, ainda tentar tirar algum proveito disso tudo. O jeito é lançar a pergunta: Solteiro, noivo, ex-noivo, ou casado? Dependendo da resposta saio correndo.

Cristiene Carmem da Silva é estudante de Jornalismo