Para os vereadores de Aparecida, 53 dias de férias não bastam. Querem 77

Proposta de redução modesta foi engavetada na Câmara Municipal

Os vereadores de Aparecida de Goiânia não querem saber de reduzir suas férias anuais de dois meses e meio. Apresentada pelo democrata Manoel Nascimento em janeiro, a proposta de uma redução modesta para 53 dias foi engavetada na Câmara Municipal.

Para apresentar a Proposta de Emenda à Lei Orgânica do Município, Nascimento (DEM) conseguiu assinaturas de 23 dos 25 vereadores, muito mais do que um terço regimental. Porém, no momento da votação, eles “voltaram atrás”.

Os parlamentares aparecidenses – que, coincidência ou não, são todos homens – deveriam se atentar que os tempos são outros. O desgaste da imagens dos políticos no Brasil não para de crescer e o trabalhador não quer saber de regalias para engravatados enquanto trabalham 11 meses por ano sem perspectiva de aposentadoria.

LEIA MAIS: Aparecida vai contratar mais de 1800 profissionais da saúde. Inscreva-se

Em Goiânia, os vereadores tiveram mais bom senso que os da cidade vizinha e, no final do ano passado, aprovaram a redução de escandalosos três meses de recesso para 45 dias. Já na Congresso Federal, as sessões ficam paralisadas por um período de 50 dias, conforme a Constituição Federal. Será que os 25 vereadores de Aparecida precisam de mais descanso que deputados federais?

Propositor da matéria, Nascimento garante que voltará a colocar o assunto em pauta assim que se iniciar a próxima sessão legislativa no início do ano que vem e novamente proporá a redução de 77 para 53 dias de recesso. A conferir.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter