Vanderlan responde se é “sem sal” ao Folha Z [VÍDEO]

Em caminhada pelo Setor Pedro Ludovico, Vanderlan (PSB) comentou ao Folha Z sobre crítica que os adversários fazem à sua campanha: a falta de incisão

Vanderlan responde se é “sem sal” ao Folha ZEm caminhada pelo Setor Pedro Ludovico, Vanderlan (PSB) comentou ao Folha Z sobre crítica que os adversários fazem à sua campanha: a falta de incisão goo.gl/J9N5tA

Publicado por Folha Z em Sexta, 26 de agosto de 2016

Em caminhada pelo Setor Pedro Ludovico, o candidato à Prefeitura de Goiânia Vanderlan Cardoso (PSB) comentou ao Folha Z sobre as frequentes críticas que os adversários fazem à sua campanha: a falta de incisão.

Segundo o ex-prefeito de Senador Canedo, o seu trabalho é feito de acordo com propostas e com seus pontos de vista. “Se isso é ser sem pegada, não sei o que é”. Ele foi bem-humorado ao responder ao questionamento: “Não sei se tem candidato aí salgado, mas, se tiver algum, um pouco não deve estar muito salgado, porque tem muita gente com pressão alta, né?”.

Desconhecido

Quanto ao fato de ser os menos conhecido entre os principais candidatos, Vanderlan se mostrou otimista em relação à sua campanha. “Já disputei duas vezes o Governo do Estado de Goiás. Mas o fato de outros dois candidatos serem mais conhecidos também é ponto favorável: as pesquisas mostram que, quando o eleitor nos conhece, a tendência é votar em nós.”

LEIA MAIS: Saneagogate: esgotão a céu aberto

Candidato à Prefeitura de Goiânia Vanderlan Cardoso (PSB)

Candidato à Prefeitura de Goiânia Vanderlan Cardoso (PSB)

Para ele, o cenário é favorável à sua eleição: “Como estão mostrando as próprias pesquisas, nosso crescimento está sendo constante”.

Vanderlan afirmou que, assim como era sua prática em Senador Canedo, gosta de andar pelas ruas e ouvir das pessoas quais são seus problemas e demandas. “Em Senador Canedo, durante os 5 anos e três meses, eu fiquei mais ouvindo a população, nas construções, nos postos de saúde, nas escolas, e é assim que pretendo governar Goiânia”, disse.

Organizações Sociais

Perguntado por sua visão sobre as Organizações Sociais, principal bandeira do PSDB goiano (parte da coligação de Vanderlan), o candidato preferiu se esquivar do que considerou uma “briga política no Estado”. “Meu modo de administrar já provei em Senador Canedo. Não trabalhei com OS, trabalhei com a iniciativa privada, com os profissionais liberais. Aliás, não podemos antecipar uma eleição estadual para 2016”, disse.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter