Assembleia não mostra salários ao Ministério Público

(Foto: Carlos Costa/Alego)
(Foto: Carlos Costa/Alego)

A liminar que obrigava a Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) fornecer cópias dos contracheques dos servidores que ocupam cargos de confiança  ao Ministério Público Estadual de Goiás (MP-GO) foi suspensa pelo Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO).

Decisão
O pedido para suspender a liminar foi feito pela Alego e a decisão é da desembargadora Maria das Graças Carneiro Requi. A assessoria de imprensa da Alego disse que a Casa não irá se pronunciar sobre o assunto até o julgamento do mérito do processo.

Em entrevista ao G1 Goiás, a promotora responsável pela ação civil pública proposta pelo MP-GO, Fabiana Lemes Zamalloa do Prado, disse que precisa esperar os autos e analisar a possibilidade de um pedido de reconsideração.

Supersalários
A Casa é suspeita de pagar supersalários. Em abril doa no passado, um jornal de grande circulação divulgou uma lista com servidores que chegavam a ganhar mensalmente R$ 44 mil. Esse valor ultrapassava os vencimentos de desembargadores e até de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

Comentários do Facebook