Coluna de Quadrinhos – Ficção científica é tema de HQ nacional

astron
Tudo começa quando o professor Nicodemos Rosas e seus auxiliares, Sarah Shalom e Hélio Takahashi, estão se preparando para iniciar a nova fase no desenvolvimento de um autômato com capacidade cognitiva avançada: o robô Astron 21

Um acidente de laboratório, envolvendo um raio, dá origem a um ser extraordinário… Esse tema clássico da ficção científica é o ponto de partida da história de Astron, um fantástico robô com consciência própria. O novo personagem da Editora Nemo, criado por Wellington Srbek e desenhado por Kris Zullo, estreia em Astron: O Super-Robô!. Nessa primeira aventura, descobrimos como esse herói robótico “nasceu” e também as reações da mídia e da sociedade ao surgimento do primeiro ser com inteligência artificial.

Trama

Tudo começa quando o professor Nicodemos Rosas e seus auxiliares, Sarah Shalom e Hélio Takahashi, estão se preparando para iniciar a nova fase no desenvolvimento de um autômato com capacidade cognitiva avançada: o robô Astron 21. O protótipo estava sendo programado para enxergar, ouvir e até mesmo responder a questões simples. Mas, quando um raio atinge o laboratório da Unitec-Futuro, o experimento acaba tomando um rumo completamente inesperado pelos cientistas. Após o susto inicial, os pesquisadores aguardam alguns dias para poderem analisar os danos. Mas, de repente, o robô “acorda”, revelando surpreendentes capacidades intelectuais e até consciência ética.

As páginas da HQ contam com bastante ação, em que Astron mostra que seu cérebro avançado é acompanhado de muita força física e também de atos heroicos. Ao final dessa primeira edição, encontramos um esquema visual do robô, que indica onde estão localizados seus mais diversos aparatos tecnológicos, como: rede neural com capacidade ampliada; captadores de som ambiente; saída de áudio para fala; câmaras binoculares para visão tridimensional em cores, infravermelho e raio-x; propulsores de plasma principais e auxiliares; células fotoelétricas para captar luz e converter em eletricidade; microssensores para reproduzir o sentido do tato, entre outros.

Esse superlançamento da Nemo, criado pelos mesmos autores de Força Animal: A Aventura Começa!, promete fazer sucesso entre os fãs de ficção científica e quadrinhos de ação, com uma história envolvente e inteligente, desenhos bastante detalhados e cores caprichadas.

Roteiro

Wellington Srbek nasceu em Belo Horizonte em 1974. É formado em História, mestre e doutor em Educação pela UFMG. Já recebeu os principais prêmios nacionais como roteirista e editor de HQs, com edições como Fantasmagoriana. Entre seus trabalhos mais conhecidos estão o álbum Estórias Gerais e a série Solar. Desde 2010, é o supervisor editorial da editora Nemo, tendo produzido para ela os roteiros das adaptações Dom Casmurro de Machado de Assis e Hamlet de William Shakespeare, da HQ Força Animal e da série Mitos Recriados em Quadrinhos.

Desenho

É licenciado em Educação Artística, com habilitação em Artes Plásticas, pela UNESP/Bauru. Trabalha há 20 anos com ilustração publicitária e editorial. É professor de desenho e de ilustração há 14 anos. Sua carreira começa como ilustrador freelancer em agências de propaganda e publicidade do interior de São Paulo, desenvolvendo logotipos e mascotes (personagens) e a partir de 2002 passa a colaborar com editoras. Desenhou para a Editora Nemo o álbum Força Animal: A Aventura Começa!

Dica

as aventuras do capitão nemoAs Aventuras do Capitão Nemo: O Navio Fantasma

2014

Nemo

Lillo Parra

Quando um maremoto atinge o Náutilos, o magnífico submarino do Capitão Nemo , ele e sua tripulação correm grande perigo. Mas este, não é o maior dos problemas. A equipe e seu capitão acabam encontrando por acaso os destroços do lendário navio fantasma conhecido como o Holandês Voador. Enquanto Lillo Parra assina os textos, Will, que já desenhou 20.000 Léguas Submarinas e As Aventuras do Capitão Nemo: Profundezas, assume o traço.

Francisco Costa é jornalista e fã de quadrinhos – [email protected]

Comentários do Facebook