Coluna de Quadrinhos – Irreverente e polêmica HQ francesa de um gato que incorpora Deus chega ao Brasil

O álbum não poupa ninguém com seu humor ferino, nem mesmo o próprio autor
O álbum não poupa ninguém com seu humor ferino, nem mesmo o próprio autor

Provocativa. Instigante. Sarcástica. Cômica. Crítica. Reflexiva. São inúmeros os adjetivos que podem ser usados para qualificar a HQ A Bíblia segundo o Gato, do belga Philippe Geluck, lançamento da Editora Nemo no Brasil.

Ácido

O álbum não poupa ninguém com seu humor ferino, nem mesmo o próprio autor. Temas considerados tabus como o aborto, o casamento homo afetivo, a subserviência do homem à religião, a exploração e a violência são alguns assuntos que polemizam as 200 páginas de quadrinhos, que buscam responder a todas as perguntas dos homens desde o início dos tempos, tendo como única pretensão fazer rir. “Eis aqui a verdadeira história da criação do mundo por Deus e Pascoal, o carneiro. Recuse falsificações. Só esta versão tem a garantia de Deus e de Philippe Geluck”, anunciam dois anjos logo à primeira página.

De acordo com o diretor executivo da Editora Nemo, Arnaud Vin, “este álbum diverte justamente por sua postura politicamente incorreta”. Segundo ele, “Philippe Geluck, internacionalmente reconhecido como um dos grandes humoristas europeus, leva o humor aos últimos limites”, avalia.

Vários temas bíblicos aparecem no decorrer da obra, como a criação do mundo, de Adão e de Eva, sua expulsão do paraíso, o dilúvio e a Arca de Noé, e tantos outros, sempre em tom avassalador para provocar a reflexão dos leitores até o surpreendente final da história. Outro diferencial da HQ é a adaptação do texto, traduzido por Fernando Scheibe, à realidade do leitor brasileiro, com seus ditados populares, trocadilhos, músicas e palavras de ordem.

A mensagem de A Bíblia segundo o Gato não poderia ser mais estimulante: é um apelo à tolerância entre os seres humanos e uma elegia à paz, à liberdade, à solidariedade, contra qualquer tipo de discriminação e violência. Tudo isso por meio de um humor inteligente. Afinal, além dos Dez Mandamentos conhecidos, há o décimo primeiro, “o menos conhecido e sem dúvida o mais lindo”, segundo ele: “Rirás de tudo, pois, já que vamos todos morrer mais cedo ou mais tarde, só o humor permitirá tomar um pouco de distância das vicissitudes da existência.”

Pai da obra

Philippe Geluck nasceu em Bruxelas em 1954. Desenhista, humorista, comediante, homem de rádio e de televisão, o criador do Gato é um dos autores mais talentosos da sua geração.

Dica

laçosTurma da Mônica – Laços

2014

Panini

Vitor e Lu Cafaggi

A obra faz parte de uma série de uma série de novelas gráficas que os estúdios de Maurício de Sousa têm feito com seus icônicos personagens. Na trama, produzida pelos irmãos Vitor e Lu Cafaggi, o cachorro de Cebolinha, Floquinho, desapareceu e cabe a ele e a turma (Cascão, Mônica e Magali) encontrarem o bichinho. A história é repleta de emoção, perigos e um plano infalível, é claro.

Comentários do Facebook