Delegado alerta sobre golpe aplicado em hospitais de Goiânia

Vídeo divulgado pela Polícia Civil compartilha o alerta do delegado geral Álvaro Cássio sobre o chamado Golpe da UTI. O crime consiste em telefonemas de estelionatários para parentes de pessoas internadas em hospitais, principalmente em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), solicitando que sejam feitos depósitos bancários para custear supostas despesas urgentes com medicamentos ou exames, que não seriam pagos pelos planos de saúde.

O delegado reforça o alerta que feito pela Associação dos Hospitais Privados de Alta Complexidade do Estado de Goiás (Ahpaceg). O presidente da associação, Haikal Helou, denunciou o golpe à polícia e solicitou o empenho da Secretaria Estadual de Segurança Pública e Administração Penitenciária para apurar os casos registrados em Goiânia e no interior.

LEIA MAIS: Procon Goiás anuncia concurso público para preencher 15 vagas

Além disso, a Ahpaceg alerta os pacientes que buscam os hospitais associados para que entrem imediatamente em contato com os hospitais caso recebam alguma cobrança via telefone, que não façam nenhum pagamento e denunciem o caso à polícia.

Delegado geral Álvaro Cássio sobre o chamado Golpe da UTI | Foto: Reprodução
Delegado geral Álvaro Cássio sobre o chamado Golpe da UTI | Foto: Reprodução

Delegado

No vídeo divulgado, o delegado informa que a Polícia Civil tem recebido denúncias destas cobranças e observa que esse não é um procedimento normal nos hospitais. Álvaro orienta as famílias para que não efetuem pagamentos antes de conferirem a procedência da solicitação.

“Aja com muita cautela, cuidado e evite cair em golpes de criminosos que se aproveitam das dificuldades alheias para obter vantagens”, diz o delegado, que reforça a necessidade de que a vítima registre boletim da ocorrência em uma delegacia de polícia.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter

Comentários do Facebook