Entregador de delivery por app | Foto: Marcello Casal jr/Agência Brasil
Entregador de delivery por app | Foto: Marcello Casal jr/Agência Brasil

Entregadores de encomendas e motoristas de aplicativo terão acesso a programas estaduais de empréstimos sem juros.

De acordo com anúncio do Governo de Goiás, esses trabalhadores também estão contemplados com acesso à linha de crédito especial dentro do Programa Estadual de Apoio ao Empreendedor (Peame).

O programa faz parte do pacote de medidas anunciadas pelo governador Ronaldo Caiado no dia 16 de março, como forma preservar os empregos e apoiar as empresas e famílias em situação de vulnerabilidade.

Profissionais autônomos de qualquer aplicativo de delivery ou viagens podem solicitar financiamento do Crédito Peame MEI/Autônomo, com limite de até R$ 5 mil, juro zero, carência de 6 meses e prazo de pagamento de até 24 meses.

Requisitos

Os requisitos exigidos são: exercer a atividade econômica há pelo menos 6 meses e não possuir restrição de crédito anterior a 3 de março de 2020. Em caso de restrição posterior a essa data, o débito deve ser menor que 30% do valor do empréstimo.

O presidente da Agência de Fomento de Goiás (GoiásFomento), Rivael Aguiar, cita a importância de ampliar o público que pode ter acesso facilitado ao crédito.

“A inclusão dos profissionais de aplicativo foi uma determinação expressa do governador Ronaldo Caiado, que entendeu que as restrições de funcionamento das atividades econômicas prejudicaram muito suas atividades e renda”.

Como solicitar o crédito

As propostas de financiamento podem ser enviadas pelo site da Goiás Fomento.

Estão disponíveis também outros canais de atendimento:

os correspondentes de crédito da Agência de Fomento em todo o território goiano;

o Sebrae-GO, pelo telefone: 0800-570-0800;

a Sociedade Garantidora de Crédito, via: (62) 3237-2643;

e o site garantigoias.com.br.

Pagamento do Novo Auxílio Emergencial 2021 começa na 3ª feira (6)


Acompanhe a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook