Exclusividade da Globo censura texto de colaborador do Folha Z

Bruno Zanette, autor do artigo, e a vovó Aida
Bruno Zanette, autor do artigo, e a vovó Aida

Antes de começar a ler o texto abaixo, cabe uma explicação. Ele foi originalmente publicado no portal de notícias Clickfoz na quarta-feira (31/07). Trata-se da fantástica história de dona Aida Gemaque Mendes, de 103 anos, que veio de Macapá (AP) a Foz do Iguaçu para saltar de paraquedas pela terceira vez na vida. O primeiro salto foi com 100 anos de idade.

A exclusiva da Rede Globo

Exclusiva da Rede Globo No entanto, a reportagem precisou ser retirada do ar na quinta-feira, dia 1º de agosto, a pedido da empresa que realizou o salto, a Skydive. A mesma empresa que quando surgiu na cidade, mandou releases à imprensa, na busca de divulgar seus serviços prestados. O que levou a Skydive a pedir a retirada da matéria do ar? Simples, era “exclusiva da Rede Globo”.

A grande emissora de televisão estava ameaçando não fazer a reportagem, prometida para ir ao ar em rede nacional no Esporte Espetacular. E isso não aconteceria caso a história fosse conhecida em outro meio de comunicação. Temendo que isso pudesse comprometer o salto de dona Aida, o texto foi tirado do ar. Afinal, não queríamos estragar o sonho dessa corajosa mulher.

Decepção

Como jornalista, fiquei profundamente decepcionado com as atitudes, da tal empresa (que aliás, não cobra barato para saltar de paraquedas) e da “poderosa” Globo. Em pleno século XXI ainda acreditam nessa besteira de exclusividade? Oras, matéria exclusiva para mim é aquela que requer meses de apuração, investigação e revelam denúncias contra políticos, prefeituras, flagrantes de irregularidades na sociedade, alerta para as autoridades, utilidade pública.

Isso para mim não é exclusividade, é censura

Agora, exclusividade sobre algo que ainda iria acontecer, algo que não mudaria em nada o dia a dia na vida das pessoas que lessem ou assistissem a matéria, exceto nas personagens principais, no caso a dona Aida. Isso para mim não é exclusividade, é censura. E não dá para aceitar calado. Evidente que os telespectadores que assistirão a reportagem na Globo, não farão nem ideia de que a história surgiu primeiramente no Clickfoz.

Até porque, apesar do portal ter um grande número de leitores em Foz do Iguaçu, fora da cidade e ainda do Paraná, é praticamente insignificante, encontrado apenas através de buscas no Google. Mais um motivo para não terem tomado aquela atitude desnecessária.

Já falei demais sobre o assunto, desabafei sobre algo chato que volta e meia acontece na profissão. Espero que curtam o texto na íntegra e se inspirem na história da vovó Aida Gemaque Mendes.

Texto censurado —> Mulher de 103 anos vai saltar de paraquedas em Foz do Iguaçu

Autor do artigo:
Bruno Zanette é jornalista por formação e colabora com o Jornalismo Folha Z

Comentários do Facebook