Mulher que ficou com gaze na barriga após parto será indenizada em Goiás

Paciente passar por operação para retirada de gaze esquecida dentro do abdome durante o parto |Foto: Reprodução/TJGO
Paciente passar por operação para retirada de gaze esquecida dentro do abdome durante o parto |Foto: Reprodução/TJGO

O Município de Mozarlândia terá de indenizar por danos morais, no valor de R$ 20 mil, uma mulher vítima de erro médico cometido no Posto de Saúde Municipal. A paciente se submeteu a cirurgia cesariana e, dias depois, precisou passar por nova operação para a retirada de uma gaze, esquecida dentro do abdome durante o parto.

A sentença é do juiz respondente pela comarca, Nickerson Pires Ferreira, que considerou o sofrimento da autora, ao ter de buscar socorro hospitalar, dias após dar à luz, ao sentir fortes dores causadas pelo objeto deixado em seu organismo.

“Tanto a dor sofrida pela paciente, quanto os transtornos psicológicos de ter um corpo estranho dentro de si, combinado com o fato de ter que se submeter a exames e novo procedimento cirúrgico, são suficientes a ensejar indenização”, observou o magistrado.

LEIA MAIS: Marconi já pode pedir música no Fantástico: Monte Carlo, Compadrio e Decantação

Caso

Núbia Soares dos Santos internou-se no posto de saúde, em outubro de 2009, ao entrar em trabalho de parto, sendo atendida pelo médico Antônio Rogério Moiana de Toledo. Logo após a cesárea, ela sentiu fortes dores, mas recebeu alta, tendo sido informada de que poderia ser um cisto no ovário.

O incômodo na região abdominal persistiu e Núbia se deslocou para a cidade de Araguapaz, a fim de procurar outro atendimento. No local, ela passou por exame de ultrassom, que verificou a presença de um corpo estranho em sua barriga. Foi agendada uma nova cirurgia para a retirada do objeto, quando foi constatado se tratar de um pedaço de pano.

Em depoimento, o médico Antônio Toledo confessou ter deixado uma compressa dentro do abdome da vítima, ao afirmar que a gaze, ao encharcar-se de sangue, pode ser facilmente confundida com o tecido humano.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter

Comentários do Facebook