Jogo Limpo com Rodrigo Czepak

Rodrigo Jogo Limpo

Ricardo Fortunato, ex-prefeito de Trindade
Ricardo Fortunato, ex-prefeito de Trindade

Maldição em Trindade?

Não está nada fácil a vida de quem senta na principal cadeira da Prefeitura de Trindade. Depois do ex-prefeito George Morais (PDT) enfrentar problemas com a justiça eleitoral, agora é a vez de outro ex-prefeito, Ricardo Fortunato (PMDB), ter os seus bens bloqueados (R$ 1 milhão) por supostas irregularidades na contratação de empresas de publicidade. O atual prefeito Jânio Darrot (PSDB) enfrenta um tipo de crise bem mais grave para a população: falta de pulso para superar os desafios administrativos da cidade.

Pérolas (nada) santas

E por falar em Trindade, o município traz no seu currículo uma série de acontecimentos que enriqueceram o folclore politico goiano: incontáveis denúncias de cirurgias em troca de voto, sucessivas quedas de braço das administrações com o padre Robson de Oliveira, manda-chuva da Igreja Católica, e até mesmo exploração política contra Ricardo Fortunato de uma suposta aplicação de silicone nas nádegas. Se a Terra Santa de Goiás costuma acalmar os ânimos dos fiéis que a procuram, o mesmo não ocorre quando a seara é a disputa pelo poder.

Tenham paciência

Mais de uma década de ladainha para que a Sociedade Goiana de Pecuária e Agricultura (SGPA) anuncie, agora, a disposição de não mais transferir o parque de exposições da Nova Vila para uma outra área da capital. Ninguém é capaz de mensurar o tempo perdido com entrevistas de governadores, prefeitos, presidentes da entidade e moradores do bairro defendendo a mudança como forma de valorizar a Pecuária e acabar com o impacto na vizinhança. Tudo conversa pra boi dormir, literalmente.

Governador Marconi Perillo faz refeição no "bandejão" da Universidade de Harvard, nos EUA (Foto: Reprodução / Redes Sociais)
Governador Marconi Perillo faz refeição no “bandejão” da Universidade de Harvard, nos EUA (Foto: Reprodução / Redes Sociais)

Me engana que eu gosto

Não deixa de ser divertido observar o esforço do governador Marconi Perillo e seus assessores para transformar uma viagem a passeio aos Estados Unidos, com o único objetivo de prestigiar homenagem ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, em um acontecimento que poderá mudar os destinos do Estado de Goiás. Alguns dos bastidores da viagem já provocam gargalhadas em todos os andares do Palácio Pedro Ludovico Teixeira, principalmente pelas fotos postadas nas redes sociais. E, como sempre, familiares e os deslumbrados profissionais de imprensa são os que mais colaboram para desnudar os acontecimentos.

Passeio oficial

Justiça seja feita: apesar de ser um especialista na área, Marconi Perillo não é o único governante que costuma forçar a barra na agenda para justificar viagens internacionais perante a opinião pública. Prática semelhante só muda de endereço e já foi utilizada no passado por Iris Rezende, Maguito Vilela, Alcides Rodrigues e os prefeitos Nion Albernaz, Pedro Wilson e Paulo Garcia. Almoço em bandejão, visita a museu, passeio em parque e viagem de metrô são citados como atividade sem o menor constrangimento.

Quem dá mais?!

Os últimos capítulos públicos e privados estão contribuindo para o aumento da fogueira no PMDB envolvendo o ex-prefeito Iris Rezende e o empresário Júnior Friboi. E ambos, sedentos por briga, não percebem que alguns personagens tiram proveito financeiro dos dois lados, sem falar no interesse da base governista em que a confusão se prolongue por tempo indeterminado. Esse é o PMDB velho de guerra, sempre com as vísceras expostas.

Comentários do Facebook