Mulher diz em depoimento que visitava diariamente corpo da filha no escaninho

Professora foi presa acusada de matar a filha e esconder no escaninho| Foto: Reprodução/Polícia Civil
Professora foi presa acusada de matar a filha e esconder no escaninho| Foto: Reprodução/Polícia Civil

Acusada de homicídio triplamente qualificado após assassinar a própria filha e esconder o corpo em um escaninho do prédio no Setor Bueno, a professora Márcia Zaccarelli Bernaseti, de 37 anos, prestou depoimento na manhã desta segunda-feira, 26, na 1ª Vara Criminal de Goiânia, no Setor Oeste.

Segundo Márcia, ela teve depressão durante todo o casamento (2007 a 2015), tomava remédios, e, após o parto, ficou indecisa. “Eu saí daquele hospital sem rumo, sem saber o que fazer, debaixo de chuva,” disse a professora em depoimento contraditório.

Na primeira declaração ela disse que não sabia como matou a filha e no segundo afirmou que não se recordava da morte. “Nunca quis minha filha longe de mim, descia até a garagem todos os dias para ficar com ela no escaninho”, destacou. Ela ressaltou que o ex-marido sabia que ela estava grávida, porém, de acordo com a professora, ele pediu para não abortar.

LEIA MAIS: Neymar e Marquezine são fotografados juntos em Barcelona

Ex-esposo

Entretanto, o homem disse, em depoimento ao juiz Jesseir Coelho de Alcântara, que não sabia da gravidez da ex-esposa, pois viajava muito. Ele contou que a levava ao médico, contudo não entrava no consultório pois pensava que seria consulta de rotina. O ex-marido também falou que eles viveram uma relação conturbada e que terminou após saber uma traição.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter

Comentários do Facebook