O professor que criticou Cachoeira devia ser preso

Autor do artigo:Rosenwal Ferreira. Ele jornalista e publicitário
Autor do artigo: Rosenwal Ferreira. Ele jornalista e publicitário

O professor Dijaci David de Oliveira, que escreveu o artigo afirmando que Carlinhos Cachoeira é um contraventor, atrelado ao submundo dos caça níqueis, e que continua mantendo ações criminosas que tendem a se reorganizar, deve ser analisado como um sujeito com um parafuso a menos na cachola.

Imagine só, o tal mestre deduziu tudo isso somente porque Cachoeira foi preso numa operação da Polícia Federal, motivo pelo qual amargou quase um ano de cadeia, foi pivô de uma Comissão Parlamentar de Inquérito e está sendo processado por meia dúzia de delitos.

Espinafrando sua forma de raciocinar

Bobagem professor. Cachoeira fez muito bem em lhe dar uma boa resposta, espinafrando sua forma de raciocinar e, de quebra, tecendo dúvidas sobre o seu caráter e suas intenções. Afinal de contas quem a Polícia Federal, o Ministério Público, Juízes Federais e deputados pensam que são? Gentinha ordinária, ora essa. Eles não tinham nada que fuçar a vida do Carlinhos e sua turma de samaritanos juramentados.

Ainda mais com um besteirol que não faz o menor sentido. Acusá-lo de ser responsável por Caça Níqueis? Convenhamos, essas maquinetas diabólicas brotam espontaneamente no cerrado. Surgem do nada. Alguns cientistas juram que são ETs que combinam as peças em surdina da madrugada. Outros acreditam que sejam fruto de uma combinação de chuva ácida com lodo da raiz do pequi. Um fenômeno inexplicável que até derrete o asfalto da capital.

Receio de contar a verdade

Sem nada o que fazer. E com receio de contar a verdade à população, foram procurar um bode expiatório em Anápolis. E por que Carlinhos Cachoeira? Por ser uma alma generosa, dessas capazes de ajudar Deus e todo o mundo, e que nunca fez discriminação a nenhum partido político, por pior que fosse e se tornou uma vítima perfeita.

Ele fez bem em dizer umas verdades ao professor Dijaci. Principalmente quando se firmou dizendo que não vai se deixar intimidar. Quem precisa ter receio é a arraia miúda que se juntou aos maus elementos que o caluniaram e continuam com a sórdida campanha contra ele.

E quem está por trás do professor? Só pode ser o capeta. Jesus, um salvador, só poderá estar ao lado de outro salvador: Carlinhos Cachoeira. Ou será que alguém, em sã consciência, acredita que um sujeito capaz de ter uma mulher tão bonita pode ser culpado de alguma coisa ilegal? Nunca!

Cuspir fogo

Cachoeira tem que fazer tremer os enviados de Belzebu e cuspir fogo pelas ventas contra quem escrever uma linha contra ele. De quebra, deve processar o Estado Brasileiro e mover uma ação contra Barack Obama, aquele crioulo imprestável, que nada fez para defender Cachoeira. Devia ter feito? Claro! Assim como o papa, a tal de Cristina Kirchner e o Bruce Willis que sempre foi duro de matar, mas afinou quando prenderam Cachoeira injustamente.

Se você é um leitor que não entendeu nada e ficou meio confuso com este artigo, é porque deve ser médico, engenheiro, jornalista, advogado, professor… Ou outra profissão que leva o cidadão a não ter clareza do que faz ou pensa.

Provavelmente deve ter vergonha de ser honesto. Se não tiver é porque é um sem vergonha sem remédio e sem futuro.

Comentários do Facebook