O tiro no pé de Rincón – JOGO LIMPO com Rodrigo Czepak

Jogo Limpo com Rodrigo Czepak

Jayme Rincón, presidente da Agetop
Jayme Rincón, presidente da Agetop

O tiro no pé de Rincón

Quem diria! Presidente da Agetop, Jayme Rincón partiu para o tudo ou nada. Concedeu entrevista ao jornal “O Popular” recheada de críticas ao comportamento do Ministério Público na Operação Compadrio. O auxiliar e amigo íntimo de Marconi Perillo não poderia ter escolhido pior momento para ressurgir das cinzas. Disposto a deixar o papel de moribundo na disputa pelo posto de candidato do PSDB à Prefeitura de Goiânia, Rincón novamente se lançou ao ataque sem tomar os cuidados defensivos necessários.

O operador financeiro, articulador político e porta-voz nas duas últimas eleições de Marconi cometeu erros infantis: jogou mais gasolina na relação com promotores, lançou dúvida sobre o comportamento ético na investigação e fez defesa dúbia dos auxiliares presos. Só mesmo na cabeça de Jayme Rincón a constatação de que um dos seus diretores “leva vida franciscana” com ganho mensal de R$ 35 mil. Sobre os R$ 17 mil encontrados no interior de um veículo, nenhuma palavra. A entrevista rapidamente ganhou o apelido de desabafo kamikaze.

Boca contra o cérebro

E pra piorar a vida de Jayme Rincón, a Agetop que um dia foi cantada em prosa e verso como solução de todos os problemas da administração estadual, hoje se transformou em símbolo do malfeito. Tudo é motivo para questionamento: rodovias esburacadas, péssima qualidade do asfalto da G0-020, escuridão nas GO’s 060 e 070 e obras paralisadas que têm como referência histórica de lentidão o Centro de Excelência do Estádio Olímpico. Rincón já tinha muitos motivos para se preocupar. E mesmo assim resolveu abrir a boca sem ligar o cérebro.

Violência é um dos temas principais dos noticiários
Violência é um dos temas principais dos noticiários

Rápidas

… Já está na hora de rever, por parte dos veículos de comunicação, o estardalhaço na cobertura dos assassinatos passionais cometidos contra as mulheres. O efeito parece ser contrário, estimulando o requinte de crueldade daqueles que se julgam traídos ou abandonados.

… Se mantiver o histórico de atuações na Série A do Campeonato Brasileiro, o Goiás conseguirá a proeza de ressuscitar o Flamengo no Maracanã. O time esmeraldino sempre “dá uma força” a quem busca reabilitação.

… A propósito: a coluna continua cravando a previsão de que Goiás, Vila Nova, Atlético/GO e Vasco da Gama irão disputar a Série B em 2016. Só mesmo um milagre entre os deuses do futebol para mudar o destino de Goiás e Vasco.

Comentários do Facebook