Polícia investiga estupro que teria ocorrido dentro de UTI em hospital de Goiânia

Principal suspeito é um funcionário do local, que atuava como técnico de enfermagem

Para a polícia, o crime teria ocorrido enquanto a jovem estava internada no hospital | Foto: divulgação
Para a polícia, o crime teria ocorrido enquanto a jovem estava internada na unidade de saúde | Foto: divulgação

A Polícia Civil investiga um caso de estupro que teria acontecido dentro de um hospital particular no Setor Leste Universitário, em Goiânia.

A vítima era uma jovem estudante, de 21 anos, que cursava Arquitetura em uma instituição particular.

O crime teria ocorrido enquanto a jovem estava internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital.

O principal suspeito é um funcionário do local, que atuava como técnico de enfermagem.

Ele não tem passagens pela polícia e está foragido.

A paciente morreu após 1 semana internada no hospital.  A morte, segundo as investigações, não teria ocorrido em decorrência do estupro.

A causa seria uma parada cardíaca.

O estupro foi constatado durante necropsia no IML.

A jovem foi velada nesta segunda-feira, 27. Ela foi enterrada no mesmo dia no cemitério Jardim das Palmeiras, localizado no Setor Crimeia Oeste.

Delegacia da Mulher

As investigações estão a cargo da delegada Paula Meotti, titular da Delegacia Especializada do Atendimento à Mulher (Deam).

Paula não deu muitos detalhes sobre o crime. Se resumiu a dizer que as investigações seguem em sigilo.

O Folha Z apurou com fontes de dentro da Deam que imagens das câmeras de segurança do hospital foram analisadas e que a investigações estão bem avançadas.

O hospital informou que a ala da UTI, local onde teria ocorrido o crime, é terceirizada.

A reportagem não conseguiu contato com os responsáveis pela UTI do hospital.


Acompanhe o Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook