Presidente da Comurg acompanha trabalho da equipe feminina da coleta de lixo

Presidente da Comurg acompanha coletoras (Foto: Luciano Magalhães)
Presidente da Comurg acompanha coletoras (Foto: Luciano Magalhães)

O presidente da Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg), Ormando José Pires, acompanhou nessa quarta-feira, 21, o trabalho da primeira equipe feminina a trabalhar na coleta do lixo de Goiânia. Composta por Flávia Alves Ferreira, 34 anos; Silvana Costa Reis, 32 anos; Paola Vicente, 37 anos, e Valdivina Maria da Cruz, 45 anos, a equipe é a responsável pela coleta no centro da cidade, que acontecia apenas no período noturno.

As novas coletoras aceitaram os desafios de reforçar os serviços antes prestados por equipes exclusivamente masculinas e de proporcionar a qualidade que os comerciantes e a população esperavam. Assim, elas passaram a atuar no período diurno e conseguiram melhorar o aspecto de higiene da região.

Comprometimento e excelência

Animado com o bom desempenho da equipe, Ormando José Pires afirmou que as portas estão abertas para novas mulheres que tenham interesse por esse trabalho. “As mulheres cumprem a mesma carga horária e cronograma de trabalho realizado pelos homens e estão executando com comprometimento e excelência”, destacou.

Para Ormando, as mulheres se diferenciam dos homens na maneira sensível como o serviço é executado, já que elas foram escaladas para trabalhar em um ritmo que proporciona maior perfeição na realização do serviço. O motorista da equipe, Tibério César, acrescentou que as elas conseguem aliar agilidade a cuidado e qualidade. “Elas não deixam nenhum objeto para trás”, garantiu.

Estamos satisfeitas com o resultado

Mulheres na coleta do lixo (Foto: Luciano Magalhães)
Mulheres na coleta do lixo (Foto: Luciano Magalhães)

Há uma semana na coleta de lixo, as mulheres coletoras afirmam que já acostumaram com o ritmo de trabalho e que as leves dores musculares já não aparecem mais. Por onde passam recebem elogios e apoio. “A decisão de ir para a coleta foi nossa e estamos satisfeitas com o resultado”, afirmou Silvana, que foi a primeira a pedir transferência para a coleta.

Elas trabalham 44 horas semanais e correm cerca de 40 quilômetros diários. Por dia, as mulheres recolhem cerca de seis mil quilos de lixo e vão ao aterro sanitário duas vezes esvaziar o minicaminhão compactador

Comentários do Facebook