Projeto cria indenização para cornos – JOGO LIMPO com Rodrigo Czepak

Jogo Limpo com Rodrigo Czepak

Parlamentar quer indenizar cônjuges traídos (Foto: Ilustrativa)
Parlamentar quer indenizar cônjuges traídos (Foto: Ilustrativa)

Projeto cria indenização para cornos

Entra ano, sai ano e as casas legislativas espalhadas pelo país não se cansam de apresentar à sociedade um volume absurdo de projetos bizarros. A matéria de maior destaque em 2015, digna do Oscar de defeitos especiais, foi apresentada pelo deputado federal Pastor Franklin (PTB-MG) e defende indenização em caso de violação de deveres conjugais, ou seja, em fragrante traição. Já recebeu o óbvio apelido de “projeto do corno”.

Quantidade sem qualidade

Cientistas políticos costumam definir os excessos cometidos pelos parlamentares brasileiros como fúria legislativa, uma clara demonstração de deslocamento da realidade. Resumindo: o que vale é a quantidade de projetos apresentados e o suposto retorno político que eles possam proporcionar. Parcela significativa dos detentores de mandato nas Câmaras Municipais, Assembleias e no Congresso Nacional não sabem o real significado de bom senso, pertinência e legalidade no exercício da atividade parlamentar.

Dia das Mães Adotivas

O resultado é frustrante. Perde-se uma infinidade de tempo discutindo a criação do Dia das Mães Adotivas – na contramão do que desejam as “homenageadas” – ou até mesmo o Dia da Gratidão aos Nortistas e Nordestinos – coitados dos legítimos representantes do Centro-Sul do país! O cantor Agnaldo Timóteo (SP), ex-deputado e vereador nas horas vagas, foi o autor das proezas.

Querem também obrigar militares a divulgarem toda a informação sobre alienígenas (Foto: Ilustrativa)
Querem também obrigar militares a divulgarem toda a informação sobre alienígenas (Foto: Ilustrativa)

Caixa preta dos ET’s

O festival de bizarrices é tão intenso que parece haver uma disputa para saber qual a mais inusitada. Eis alguns exemplos: disponibilizar palito de dente higienizado e fio dental para clientes de bares e restaurantes; obrigar a Aeronáutica a contar tudo o que sabe sobre extraterrestes; proibir que bichos de estimação recebam nome de gente; criar a Semana Nacional do Arroz e Feijão; e obrigar todo ciclista a emplacar e pagar licenciamento da sua bicicleta.

Pensão para PMs expulsos

Como a criatividade de vereadores, deputados (estaduais e federais) e senadores não têm fim, faz-se necessário citar mais alguns projetos: criar uma “Voz do Brasil” diária na tevê, entre 19h e 21h, com duração de 5 minutos; defender que todo site ou blog exija nome e CPF de quem comente suas postagens; permitir que policiais expulsos da corporação tenham direito a pensão militar; e proibir que funcionários do Ministério Público e Poder Judiciário postem comentários na internet.

Tudo tem limite

Daqui duas semanas os trabalhos legislativos serão reiniciados em todo país. Pra valer mesmo, somente após o carnaval. Resta aos eleitores torcer para que a fúria legislativa em 2016 seja mais branda, ocasionando menos vexames. Em se tratando do estoque de projetos bizarros, somados aos escândalos de corrupção, é fácil perceber que a paciência do cidadão se aproxima do limite. A relação custo-benefício para alguns parlamentares é dura de engolir.

Comentários do Facebook