Raio-x mostra gato engolido por jiboia de mais de 2 metros no Rio

Cobra comeu um gato na vizinhança. Veterinário resgatou animal no alto de um poste da rede telefônica

Imagem de raio-x mostra o gato que foi engolido pela jiboia em Laranjeiras, na Zona Sul do Rio (Foto: Luís Eduardo Castro/ Suipa)
Imagem de raio-x mostra o gato que foi engolido pela jiboia em Laranjeiras, na Zona Sul do Rio (Foto: Luís Eduardo Castro/ Suipa)

Uma equipe da Suipa (Sociedade União internacional protetora dos animais) resgatou no começo da tarde desta quinta-feira (21) uma jiboia de 2,15 metros na Rua Belisário Távora, em Laranjeiras, na Zona Sul do Rio de Janeiro. O animal, que comeu um gato da vizinhança, estava no alto de um poste da rede telefônica e apoiado em uma árvore.

A equipe da Suipa foi chamada por moradores da região, que afirmaram que o animal estava pendurado na árvore há uma semana. Quem resgatou a cobra foi o médico veterinário Dr. Luís Eduardo Castro, especialista em animais silvestres, que retirou a jiboia.

“Na hora que chegamos, a rua estava vazia, mas nos avisaram que momentos antes algumas pessoas estavam tentando cutuca-la com um pedaço de pau para retirá-la de lá. O pessoal que faz a segurança da área emprestou uma escada e busquei o animal na fiação telefônica. Ela estava apoiada em uma palmeira”, afirmou Dr. Luís Eduardo.

De acordo com moradores da região, a solicitação de retirada da jiboia da árvore foi feita aos bombeiros, que não haviam respondido a solicitação, segundo eles.

Equipe da Suipa realizou o resgate da cobra que estava em um poste de Laranjeiras, na Zona Sul do Rio (Foto: Luís Eduardo Castro/ Suipa)
Equipe da Suipa realizou o resgate da cobra que estava em um poste de Laranjeiras, na Zona Sul do Rio (Foto: Luís Eduardo Castro/ Suipa)

Digestão

O veterinário contou que o tempo que a jiboia ficou no alto do poste faz parte do processo de digestão do animal. “Tem uma área de mata na região e é um animal da nossa fauna. Ela provavelmente estava em busca de alimento e viu o felino. Ela estava se alimentando e ficou nos cabos porque estava fazendo a digestão, que demora cerca de 15 dias. Por isso que o pessoal usa aquele termo jiboiando”, explicou o Dr. Luís Eduardo Castro.

O veterinário alerta que, em caso de um animal silvestre que invada a área urbana, é preciso que os moradores entrem em contato com as autoridades e com a Suipa, que possui veterinários especializados em animais silvestres.
Durante o período que esteve na Rua Belisário Távora, a equipe da Suipa não foi abordada por ninguém que seria responsável pelo gato que a jiboia engoliu.

A jiboia foi levada para a sede da Suipa, onde passa por exames, entre eles uma radiografia que confirmou que o animal realmente engoliu um gato. Dependendo do estado de saúde da jiboia, ela será solta novamente no meio ambiente.

Fonte: G1 Rio de Janeiro

Comentários do Facebook