Suspeito de estuprar e engravidar criança de 10 anos é assassinado em presídio de Goianira

Suspeito foi assassinado em presídio (Foto: Reprodução)
Suspeito foi assassinado em presídio (Foto: Reprodução)

Preso por suspeita de estuprar e engravidar uma criança de 10 anos o caminhoneiro Levi Gideão Batista, de 53 anos, foi assassinado dentro do Presídio de Goianira, na Região Metropolitana de Goiânia.

Segundo informações do Instituto Médico Legal (IML), o homem foi morto por espancamento nessa quinta-feira (21/04).

LEIA MAIS: Prefeitura espera piora na crise econômica em 2017

Por meio de nota, a Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP) confirmou a morte e relatou que o suspeito teria sido colocado em uma cela “com detentos que cometeram crimes de perfil parecido”.

A secretaria também informou que o caminhoneiro foi imediatamente retirado do local assim que se iniciaram as agressões. Mesmo sendo atendido por uma unidade do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), ele não resistiu aos ferimentos. O órgão reiterou que a morte dentro do presídio será investigada.

A mãe da criança, que também foi presa suspeita de ter sido conivente com os abusos, está detida na mesma unidade, mas deve ser transferida para outro local.

O caso

Foi uma médica que descobriu a gravidez da criança durante exame em uma unidade de saúde de Goianira. Surpresa, ela comunicou o Conselho Tutelar e a polícia e foi iniciado um inquérito.

Segundo constatou a investigação, a menina e a mãe começaram a morar com o homem há nove meses, quando ele teria dado uma carona para as duas, que moravam no Pará. Apenas um mês depois, ele já teria começado a praticar os abusos, com o consentimento da mãe. Segundo a mulher, a filha teria perdido a virgindade aos 6 anos com um dos irmãos.

Para a polícia, o caminhoneiro disse que os abusos eram frequentes e que ele teria suspeitado da gravidez depois que a menstruação da criança atrasou. A mãe confirmou ao delegado a versão dada pelo companheiro.

De acordo com o conselho tutelar de Goianira, a criança está em um abrigo da cidade e receberá acompanhamento psicológico.

Comentários do Facebook