O prefeito Gustavo Mendanha afirmou que Aparecida de Goiânia acendeu o sinal de alerta em relação à covid-19.

Segundo ele, a ocupação dos leitos de UTI na cidade chegaram a 75%.

De acordo com assessores próximo ao prefeito, 1 novo lockdown já é estudado.

“Casos os números continuem crescendo, será necessário fechar o comércio”, relatou um auxiliar do 5° andar.

Veja a publicação:

Por conta desse avanço da segunda onda de covid-19, a ideia da volta do lockdown em Aparecida pode ser opção, caso os números continuem crescendo.

Lockdown de Aparecida em 2020

No meio do ano passado, a prefeitura seguiu modelo de fechamento do comércio de acordo com a faixa de risco de contaminação, que vai do verde (baixo), amarelo (moderado), laranja (alto) ao vermelho (altíssimo).

Assim, a cidade foi dividida em macrozonas e elas adotariam um sistema decretado pelo Executivo de acordo com a cor do cenário atual do município.

Por exemplo: em junho de 2020, Aparecida estava na faixa de risco amarela.

Com isso, cada macrozona precisou fechar uma vez de 2ª a 6ª feira e aos domingos a cidade inteira, com exceção do serviços de saúde de urgência e emergência, supermercados/mercados, postos de combustíveis e farmácias.

Veja como funcionava o modelo:

Cenários de risco da pandemia do novo coronavírus em Aparecida | Foto: Divulgação
Cenários de risco da pandemia do novo coronavírus em Aparecida | Foto: Divulgação

LEIA MAIS ➡️ Cidades goianas superam número de contaminados pela Covid em 2ª onda


Acompanhe tudo que acontece em Goiânia seguindo o Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook