Câmara aprova fundo milionário e vereador decide abrir 'Caixa Preta'

'Como pessoas, não precisamos trocar uma única palavra', disse ele ao presidente da Casa

Após semana de confusão, Câmara de Aparecida aprova fundo de reaparelhamento | Foto: Folha Z

O clima pesou em mais uma sessão da Câmara de Aparecida na manhã desta quarta-feira, 17.

Após muita polêmica, foi a votação e acabou aprovado o Projeto de Lei Nº 012/19, que altera a legislação do Fundo Especial de Reaparelhamento da Câmara (FERCAG).

Porém, antes da deliberação, vereadores pediram a palavra na tribuna.

Um deles foi Nascimento (DEM), que fez severas críticas à Casa na sua fala.

Ele elencou diversas despesas do Legislativo que, na sua opinião, foram desnecessárias e prejudiciais ao erário nos últimos:

  • R$ 97 mil com o eventos do Câmara em Ação;
  • R$ 169.812 com a reforma administrativa de cargos;
  • R$ 17 mil mensais para um escritório de advocacia;
  • R$ 15 mil mensais para um escritório de contabilidade;
  • Compras mensais de frutas, garrafões de água e milhares de copos plásticos para a manutenção da Casa;
  • Custo de R$ 3 mil/m² na obra de construção da nova sede da Câmara;
  • E outros.

Votando contrariamente ao PL do Fercag, Nascimento apontou a “falta de transparência” como um dos motivos.

'Falta respeito', diz vereador Nascimento sobre bate-boca em sessão da Câmara sobre fundo | Foto: Folha Z
‘Falta respeito’, diz vereador Nascimento sobre bate-boca em sessão da Câmara de Aparecida na terça, 16 | Foto: Folha Z

“O presidente não faz prestação de contas e agora quer gerir o fundo sem fiscalização”, reclamou.

Por fim, o parlamentar ainda foi mais contundente, dizendo que exige do presidente Vilmar Mariano (MDB) apenas respeito institucional.

“Como pessoas, não precisamos trocar uma única palavra”, disse.

Confira a fala do vereador: 

Opiniões divergentes

Também contrário ao projeto que modifica a gestão do Fercag, instituindo um conselho escolhido pela Mesa Diretora, Pastor João Santana cobrou uma prestação de contas da Casa por escrito

Ele ressaltou ser favorável à construção da nova casa, “mas com transparência e legalidade”.

Por outro lado, o vereador Araújo (PPS) tomou a palavra para divergir dos colegas e elogiar a gestão de Vilmar.

Edilson Ferreira (MDB) também defendeu o trabalho com transparência do presidente, que, segundo ele, “causa inveja”.

Segundo Edilson, os vereadores que não queriam aprovar o projeto tinham interesses pessoais para defender em troca do voto.

Após as discussões, o presidente convocou a votação, que ocorreu rapidamente: “aqueles contrários ao projeto fiquem de pé. Aprovado!”.

Vereador Edilson Ferreira (MDB) defendeu o presidente da Câmara de Aparecida na sessão desta quarta, 17 | Foto: Folha Z
Vereador Edilson Ferreira (MDB) defendeu o presidente da Câmara de Aparecida na sessão desta quarta, 17 | Foto: Folha Z

Confusão, troca de farpas e bate-boca tumultuam sessão na Câmara


Quer receber notícias dos bastidores da política de Aparecida?

Você está convidado a fazer parte de um grupo altamente bem informado sobre os rumos da cidade!

Mande uma mensagem para o Whatsapp do Folha Z e se cadastre para ter as matérias especiais do Folha Z direto do seu celular!

É só adicionar o telefone do jornal à sua agenda e mandar o seu nome e a seguinte mensagem: “quero notícias da política de Aparecida”.

Comentários do Facebook