"Depois de 15 dias sem me atender, o prefeito me liga para saber o que está acontecendo", diz Daniel Vilela

Segundo o presidente estadual do MDB, Goiânia está em um "voo às cegas"

Coletiva do MDB na manhã desta 2ª feira (5) - Foto: Reprodução

Em coletiva na manhã desta 2ª feira (5), o presidente estadual do MDB, Daniel Vilela, anunciou saída de 14 secretários da Prefeitura de Goiânia após reforma administrativa de Rogério Cruz.

“Depois de ficar 15 dias sem me atender, o prefeito me liga para saber o que está acontecendo. Essa é a pergunta que eu gostaria de saber do senhor”, relatou o filho de Maguito, que assumiria a prefeitura.

“Chega uma hora que você não quer fazer papel de bobo”, disse Daniel Vilela.

Segundo o emedebista, Rogério escolheu “interromper um dialogo com a sigla e tomar atitudes administrativas que sugerem que o desejo é não ter a participação do MDB”. “Ficou claro, para nós, que o prefeito tinha tomado uma decisão de mudar o rumo da prefeitura”, afirmou.

“A verdade é que Goiânia está em um voo às cegas”, declarou ainda o presidente da sigla.

Também de acordo com Daniel, o prefeito “nomeia pessoas que ele sequer conhece”. “Desafio a postar uma foto sequer com uma dessas pessoas que estão na prefeitura e que vieram de fora”, provocou.

Posicionamento

Segundo o presidente estadual do MDB, uma reunião com dirigentes municipais será promovida para decidir, em nível municipal, qual posição a sigla deve assumir diante dos últimos acontecimentos. “Não há outro caminho a não ser fazer parte da oposição ao prefeito”, martelou.

“Ninguém mais que eu perdeu com os acontecimentos. Minha perda não foi política. Eu perdi meu pai. Minha referência pessoal, política, alguém que deixou seu legado e que teve todas as reverências merecidas, de uma vida digna, humilde e destacada aqui em nosso Estado”, disse Daniel ainda no início de seu discurso.

Comentários do Facebook