MP e PC cumprem mandados em Aparecida e Capital por suspeita de pesquisas eleitorais falsas | Foto: Divulgação/MP-GO
MP e PC cumprem mandados em Aparecida e Capital por suspeita de pesquisas eleitorais falsas | Foto: Divulgação/MP-GO

O Ministério Público Eleitoral (MPE) identificou um grupo suspeito de produzir e divulgar pesquisas eleitorais fraudulentas em todo o Estado de Goiás nas nessas eleições municipais.

A operação Leão de Neméia foi desencadeada na manhã desta 5ª feira (5).

De acordo com o MP, investigações identificaram que a empresa IPOP-Cidades & Negócios produziu e divulgou 349 pesquisas suspeitas em 191 dos 246 municípios goianos desde a sua criação, em fevereiro deste ano.

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), esse foi o maior número de pesquisas realizadas por um instituto nestas eleições em todo o país.

Grupo teria vindo para Goiás após ter sua atuação descoberta em São Paulo | Foto: Divulgação/MP
Grupo teria vindo para Goiás após ter sua atuação descoberta em São Paulo | Foto: Divulgação/MP

Mandados

Com o apoio da Polícia Civil, foram cumpridos 4 mandados de busca e apreensão nos municípios de Goiânia e Aparecida de Goiânia, na sede da empresa, e nas residências do proprietário e de uma estatística ligada ao grupo.

Segundo o MP Eleitoral, o dono da IPOP já responde a dezenas de processos cíveis e criminais na Justiça Eleitoral de São Paulo, tendo sido condenado em alguns deles.

Ele teria atuado com outra empresa em municípios paulistas durante as eleições de 2016.

Com a descoberta de sua atuação em São Paulo, migrou para Goiás em 2020.

A operação é coordenada pelos promotores de Alvorada do Norte Eusélio Tonhá dos Santos e Douglas Chegury e conduzida também pelos promotores eleitorais Asdear Salinas (Iaciara), Guilherme Vicente de Oliveira (Pontalina) e Lucas César Costa Ferreira (Silvânia), e conta com o apoio do Centro de Inteligência do MP-GO e da Polícia Civil.

Suposta fraude em pesquisas eleitorais é alvo do MP de Goiás | Foto: Divulgação/MP
Suposta fraude em pesquisas eleitorais é alvo do MP de Goiás | Foto: Divulgação/MP

Suspeitas de fraudes em pesquisas eleitorais

Segundo informações do Ministério Público, há ações em dezenas de Zonas Eleitorais do Estado requerendo a suspensão da divulgação de pesquisas realizadas pelo grupo.

A investigação aponta que as fraudes consistem em produzir pesquisas que não refletem a realidade das intenções de voto dos eleitores, com desobediência dos requisitos exigidos na legislação eleitoral, em bairros inexistentes e com oferta criminosa de manipulação de dados em favor de candidatos.

Os investigados, bem como todos os demais envolvidos, estão sujeitos a responder pelo crime de pesquisa eleitoral fraudulenta, cuja pena de prisão é de 6 meses a 1 ano, além de serem responsabilizados pela fraude eleitoral.

As investigações terão prosseguimento para identificar e responsabilizar outros envolvidos nas fraudes.

LEIA MAIS 👉 20 novos delegados são nomeados para atuar em Goiás


Acompanhe a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook